FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Evento do Dihs discute as violações de direitos provocadas pelas construções de barragens


De norte a sul do Brasil, mais de duas mil barragens já foram construídas e aproximadamente um milhão de pessoas foram expulsas de suas casas pela desapropriação de terras e impactos ambientais provocados pela construção. Desse total de pessoas atingidas, pelo menos 70% sequer recebeu algum tipo de indenização das empresas ou do Estado. Quando se leva em consideração a situação das mulheres, os danos são maiores: assédio, prostituição, estupros e uma série de preconceitos acompanham as violações de direitos que a construção do empreendimento e a chegada dos operários para as obras trazem. Com o intuito de dar luz a um tema que só teve visibilidade após o maior desastre ambiental do país – mas que acontece em pequenas proporções frequentemente em diversas cidades do interior –, o Departamento Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural da ENSP promoverá a sessão As violações de direitos humanos e resistência das mulheres atingidas por barragens, do Centro de Estudos Giuliano Suassuna. O evento acontece nesta quinta-feira, (21/9), às 13 horas, no salão internacional da ENSP, e é aberto ao público.
 
A atividade será coordenada por Maria Helena Barros de Oliveira, coordenadora do Dihs, Allanis Dimitria Pedrosa, membro do departamento, e acontece em parceria com o Movimento dos Atingidos por Barragens. O centro de estudos receberá as palestrantes Louise Löbler, Jessica Portugal e Lucielle Viana, representantes do MAB, e que debaterão todas as formas de discriminação e violações dos direitos dos atingidos.
 
“O Movimento não toca apenas na perda do patrimônio e da terra, mas na violação de todos os direitos. O desrespeito vai muito além e traz não só os impactos concretos como o alagamento de cidades, florestas, inundações de terras de plantio, destruição do habitat de animais, mas repercussões como a perda do vínculo espacial, com a comunidade, a ausência dos familiares e do sentimento de pertencimento à terra. Existe uma série de danos aos atingidos que não são levados em consideração”, detalhou Allanis, que também é uma das organizadoras do evento.
 
A situação das mulheres
 
A mesa debaterá a situação especial das mulheres por se tratar da população em maior situação de vulnerabilidade na construção das barragens. “De maneira geral, os atingidos passam por danos à saúde e ao bem estar, mas esse impacto é maior na população feminina. Entendemos que elas são as mais afetadas pelas situações de miséria e descriminação social. Muitas vezes, as mulheres são chefes de família e sofrem diversos preconceitos de gênero. A construção de uma barragem não leva em consideração a mulher”, justificou a organizadora.
 
Um tema invisível
 
A construção de barragens pode causar impactos ambientais em larga escala como a inundação de terras de plantio, florestas, jazidas minerais, cidades e povoamentos, a destruição do habitat de animais, plantas e pessoas, afetando as águas subterrâneas, a qualidade da água do rio, o microclima e a infraestrutura. Mesmo diante dos inúmeros impactos e dos mais de dois mil empreendimentos no Brasil, os danos provocados à população do entorno só vieram à tona com a tragédia da Samarco, em Mariana.
 
“A maioria das barragens está fora das cidades e, no direito ambiental, sabemos que existe um conceito que é o racismo ambiental. As condições de vida das populações fora dos grandes centros não são levadas em consideração pela mídia, além de não interessar ao país divulgar que o modelo de produção de energia traz inúmeras desigualdades. Se as pessoas soubessem que todos os dias podem ocorrer desastres como o de Mariana, teríamos uma discussão maior nas universidades, na academia, nos jornais. É importante construir um conhecimento compartilhado. Os problemas da sociedade devem ser trazidos para o cotidiano dos centros acadêmicos e debatidos com os movimentos sociais. Não devemos considerar os direitos humanos colocados somente pelas empresas e pelo estado. Deve haver também um debate sobre qual direito é esse que estamos discutindo”.

 
Serviço

Centro de Estudos Giuliano Suassuna
Tema: Violações de Direitos Humanos e Resistência das Mulheres atingidas por Barragens
Dia: 21/9/2017
Hora: 13 horas
Local: salão internacional
Endereço: Rua Leopoldo Bulhões 1480

Semana Internacional do Café. Eventos Simultâneos

A Semana Internacional do Café apresenta diversas ações a milhares de profissionais do mundo focadas nas áreas de Mercado & ConsumoConhecimento & Inovação e Negócios & Empreendedorismo.


Mercado & Consumo

Atividades para integrar a cadeia produtiva do café, promover ações com foco no mercado atual e no aumento do consumo no Brasil e no mundo.

• Copa Barista (todos os dias)
Competição entre profissionais do café que premia os melhores do país no preparo da bebida.

• Encontro de Organizações Fairtrade
Palestras e debates entre produtores Fairtrade do Brasil na área de café.

• Encontros de Produtores e sua Região
Reuniões e discussões de trabalho sobre o desenvolvimento da sua região cafeeira.

• Degustações de cafés de Regiões Brasileiras(todos os dias)
Produtores apresentam aos empresários do food service seus cafés e diferentes métodos de preparo.

• Encontro das Indicações Geográficas
Reunião de cafeicultores das regiões de IG para debater a criação, desafios e futuro.


Conhecimento & Inovação

Conteúdo relevante sobre campo, certificação, classificação, torra, cafeterias, tendências e negócios. Cursos dinâmicos e interativos mediados por profissionais conceituados.

• DNA Café – Seminário Internacional Encontro de atores da cadeia do café nacional e internacional para debater tendências, desafios e ações para o futuro do mercado de café mundial. Inscrições gratuitas, em breve.

• Fórum da Agricultura Sustentável Reúne os principais profissionais do setor para debater ações realizadas na cafeicultura e os próximos passos para o desenvolvimento sustentável das gerações futuras.

• Cursos Técnicos SCAA/BSCA (todos os dias)
Profissionais internacionais ministram cursos diversos com o objetivo de formar novos profissionais no Brasil, com diplomas emitidos pela Associação Americana de Cafés Especiais (SCAA).

• Cursos de Torra (Torra Lab) (todos os dias)
Mestres de torra realizam cursos técnicos e práticos sobre como torrar o café e aspectos de gestão de microtorrefações.

• Encontro Educampo Café SEBRAE (todos os dias)
Reunião interna entre os consultores do projeto, que busca, por meio da capacitação gerencial e técnica de grupos de Produtores Rurais, desenvolver os aspectos de gestão da propriedade.

• Espaço Café+Forte Sistema FAEMG (todos os dias)
Promovido pela Faemg para produtores participantes do programa, que realiza a transferência de tecnologia nas áreas de gestão e custos.

• Reunião de Gestores do SEBRAE
Reunião interna de trabalho entre os consultores SEBRAE.


Negócios & Empreendedorismo

Eventos com o objetivo de gerar negócios diretos e também apresentar ideias e tendências para novos empreendimentos no setor de café no Brasil.

• Espaço Café Brasil (todos os dias)
Feira de negócios com área de exposições de produtos e serviços para toda a cadeia do café. Estandes bem montados e público qualificado com atrações focadas para os produtores rurais, cooperativas, torrefadores, exportadores, varejistas, empreendedores, baristas e consumidores. A feira atrai os principais compradores e fornecedores do mundo para conhecer novidades e fazer negócios.

• Cafeteria Modelo (todos os dias)
Evento direcionado para o mercado de food service, a atração conta com capacitação técnica para empreendedores e orientação em planejamento de negócios. Oferece também oficinas práticas com conceituados profissionais brasileiros sobre como montar uma cafeteria modelo, curso de torra e degustação, e aborda os diferentes métodos de preparo da bebida.

• Sala de Cupping & Negócios (todos os dias)
Amostras de cafés nacionais da safra atual são enviadas por produtores de todo o Brasil e, então, provadas por classificadores e compradores nacionais e internacionais. Também são comercializadas salas de cupping às empresas de trade e exportação de café para apresentarem seus grãos.

• Encontro IWCA Brasil
A Aliança Internacional das Mulheres do Café do Brasil realiza encontro anual para debater os principais passos para atuação do grupo nacionalmente.

• Coffee of the Year Brasil 2016
Os 10 melhores cafés são provados pelo público às cegas e o mais votado é escolhido o melhor café do ano.

• Meet the Green Buyers
Encontro entre Produtores, Cooperativas, Exportadores e Compradores Internacionais para estreitar relacionamento entre os setores.

• Encontro Business Experience – Cafeterias
Profissionais proprietários de cafeterias trocam experiências de como administrar o próprio negócio e debatem temas comuns do setor.


Data: de 25.10.2017 - 11:00 até 27.10.2017 - 20:00

Museu de Ciências Naturais fará exposição durante o Congresso Nacional de Meio Ambiente

Congresso Nacional de Meio Ambiente

“Evento contará com a exposição de animais em Diorama durante a programação”
O Congresso Nacional de Meio Ambiente, que acontecerá nos dias 26 a 29 de setembro, no Espaço Cultural da Urca, fechou parceria com o IFSULDEMINAS – campus Machado, que através do professor e curador José Alencar, trará para o evento a exposição do Museu de Ciências Naturais.
O Museu foi reestruturado para a exposição dos animas com a técnica de Diorama, que consiste na apresentação artística tridimensional, de maneira muito realista das aves, répteis, felinos e outras espécies que ficam expostos como se estivessem em seu habitat natural. Toda reestruturação e montagem do acervo foi feito com a participação dos alunos do curso de Biologia sob a coordenação do professor José Alencar, que dedicou sua vida à Biologia e  lutou para conseguir o espaço, incentivando todos os alunos neste processo.  O espaço, em Machado, é de grande importância para a escola e a comunidade, que aproveita para atividades teóricas e práticas.
Para o Congresso também será de suma importância essa parceria e receberemos a exposição do Museu nas dependências do Espaço Cultural da Urca, agregando mais valor à Feira do Meio Ambiente, atividade integrante do Congresso. A Feira é aberta ao público, que poderá visitar outros expositores com produtos sustentáveis, valorizando nosso meio ambiente.
O Congresso está em sua décima quarta edição e contará com palestras, mesas redondas, minicursos e oficinas referentes aos temas ambientais. O prazo de submissão dos trabalhos está aberto e encerra dia 21 deste mês. As normas de submissão dos artigos, a programação completa bem como o formulário de inscrição, estão disponíveis no site do evento: www.meioambientepocos.com.br. Mais informações, ligue: 35. 3697-1551, GSC Eventos.
O XIV Congresso Nacional de Meio Ambiente é uma realização da GSC Eventos Especiais em parceria com o IFSULDEMINAS campus Muzambinho. Conta com os apoios do IMS Casa da Cultura de Poços de Caldas, Bento Gonçalves Imóveis, Unip – Universidade Paulista, Grupo Brasil Verde e Revista ABT.

     
Museu de Ciências Naturais fará exposição no Congresso Nacional de Meio Ambiente

“Poços de Caldas: pioneira em geração e distribuição de Energia no Brasil” é mais um slogan que a GSC quer ajudar a difundir Brasil afora

Congresso Nacional de Meio Ambiente


Poços de Caldas já é uma referência quando se fala em Literatura no País. Agora, uma importante parceria firmada entre GSC Eventos, o Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas e o DME, pretende ampliar a projeção da cidade também em uma característica única, mas pouco conhecida no País, até mesmo para os poços-caldenses: o pioneirismo na geração e distribuição de energia elétrica. Poços de Caldas é uma referência quando se trata de energia elétrica. Antes mesmo da instalação da primeira usina em Poços de Caldas, a cidade já contava com homens a frente de seu tempo. Com lampiões a querosene instalados em postes, a cidade já dava sinais de que quando o assunto é energia, Poços tem muito do que se orgulhar. Com a construção da primeira usina em 1898, a iluminação pública local passou a contar com 150 lâmpadas de 25 velas, distribuídas pelas ruas e praças, em postes de madeira. De lá pra cá, muita coisa mudou. Poços cresceu se modernizou e como não poderia deixar de ser, conforme se desenvolvia, o setor energético local ganhava destaque, seguindo por um caminho de conquistas. Essa singularidade tornou possível a existência do DME, marco da gestão municipalizada do serviço de energia elétrica. Ao olharmos para a cidade, onde há luz, é possível ver o toque da DME, que desde sua criação busca oferecer a melhor energia, tanto na distribuição, quanto na geração. O desenvolvimento notável a tornou referência, por exemplo, na construção de pequenas centrais hidrelétricas, através do aproveitamento das quedas do Rio das Antas. Orientada por uma trajetória de trabalho e superação, passado e futuro caminham juntos. Assim, as ruínas da primeira usina, a máquina de 1911 em pleno funcionamento na geração de energia, serve como referência que impulsiona a novos projetos de geração de energia. É o caso da energia Fotovoltaica, um dos projetos de geração de energia limpa e renovável que o DME Distribuição começa a desenvolver em Poços de Caldas e quer lançar o teste “piloto” ainda esse ano. O 14. Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas, servirá como um dos canais de discussão e divulgação desse importantíssimo projeto que destaca a cidade, como uma referência também em energia alternativa e sustentável. A mesa do DME na programação do 14º. CNMAPC vai tratar não só do lançamento desta nossa fonte energética, bem como, vai apresentar todo o trabalho sobre energia elétrica realizado pela empresa (Veja quadro abaixo da Mesa DME). Além disso, os congressistas contarão com um rico conteúdo técnico científico ao longo de quatro dias do evento e ainda, com atividades paralelas como: passeio ao Zoo das Aves, Exposição de Museu de Ciências Naturais, Exposição Fotográfica da Lama ao Mar no IMS, palestra e lançamento do livro “Áreas naturais protegidas indicadores socioeconômicos” com o professor Geraldo Magela Moraes Salvio, plantio de árvores na Estação Antas 1, além da Feira de Meio Ambiente que é aberta ao público. O XIV Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas é uma realização da GSC Eventos Especiais em parceria com o IFSULDEMINAS campus Muzambinho. Conta com o patrocínio do DME e com os apoios do IMS Casa da Cultura de Poços de Caldas, Bento Gonçalves Imóveis, Unip – Universidade Paulista, Oficina de Arte em Madeira, Grupo Brasil Verde, Amore Café Especial, Revista ABT, Cacau Show, Unip, Terra de Minas, Camiseta de Pet, Bem te Vi. Para mais informações entre em contato com GSC Eventos pelo (35) 3697 1551. Inscrições on-line podem ser feitas no site do evento somente até dia 20 de setembro. Depois desta data, as inscrições poderão ser feitas diretamente na GSC Eventos (Ed. Manhattan, R. Prefeito Chagas, 305 sala 308) Ainda poderão ser feitas inscrições no dia 26 de setembro, na secretaria do evento, no Espaço Cultural da Urca. 

Teatro GLAUCE ROCHA começa OCUPAÇÃO GLAUCE DE PORTAS ABERTAS - OFICINAS e CURSOS GRATUITOS

Além das peças teatrais, cursos, oficinas, workshops e encontros serão oferecidos de forma gratuita.

Descrição: Blackbird foto divulgação Thiago Ristow para release

As peças Blackbird e Para onde ir resultam da constante pesquisa, do interesse em transformar a literatura clássica em fenômeno cênico, pela importância de suas questões perenes sobre a condição humana.

De outubro a novembro, o teatro Glauce Rocha, no centro do Rio, inicia a ocupação “Glauce de Portas Abertas” com apresentação dos espetáculos adultos Blackbird e Para onde ir com curadoria da Rayes Produções Artísticas.

Formada pelos atores/produtores Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi, a Cia de Teatro, Te-Un TEATRO possui um trabalho sólido e reconhecido pela qualidade artística de suas produções e pelas escolhas de seus espetáculos que levam à cena uma reflexão sobre a condição humana.

Além dos 2 espetáculos teatrais adultos, a ocupação oferecerá uma programação gratuita de cursos, oficinas, workshops e encontros, de 5 de outubro à 12 de novembro, de quarta a domingo.

“A ideia da ocupação é aproximar o público do Teatro Glauce Rocha, com uma programação de excelência, porque quanto mais o teatro expande os seus limites na direção de atingir o público através da percepção do fenômeno teatral em todas as suas partes, mais sólida e eficaz será a fidelização do seu público. Sendo assim, temos a preocupação de não deixar o teatro nesse local do inatingível e inacessível, mas sim, que esteja ao alcance de todos”. Afirma Viviani Rayes

OS ESPETÁCULOS QUE INTEGRAM A GRADE DE PROGRAMAÇÃO DA OCUPAÇÃO SÃO:
BLACKBIRD
FICHA TÉCNICA:
Elenco: Viviani Rayes, Yashar Zambuzzi e participação de Nínive Kienteca
Texto: David Harrower
Tradução: Alexandre J. Negreiros
Direção: Bruce Gomlevsky
De sexta a domingo, 19h, de 6 de outubro até 12 de novembro.
A apresentação do dia 03 de novembro terá intérprete de libras e audiodescrição.
Preço: R$30,00 (inteira) e R$15,00 (meia)
Duração: 80 min
Gênero: Drama
Classificação: 16 anos
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 – 0259

Vencedor do Festival Internacional de Edimburgo e do Prêmio Laurence Olivier Award, o espetáculo inspirado em um caso real de pedofilia, traz o reencontro de um homem e uma mulher que viveram caso polêmico quando ela tinha 12 anos e ele 41. Agora eles estão cara a cara para um acerto de contas. Um drama que discute as consequências, em longo prazo, do abuso sexual, o amor entre pessoas de idades diferentes, os instintos sexuais versus os padrões éticos e morais que temos em nossa sociedade.

HISTÓRICO DE SUCESSO:
4 anos em cartaz, 5 temporadas, sucesso de público e crítica, foi destaque no Festival de Curitiba/2017, entre as peças que tiveram maior público, com todas as sessões esgotadas, classificada em 3 estrelas pela Veja Rio e uma das 10 melhores peças em cartaz, 4 indicações ao Prêmio Botequim Cultural nas categorias: Melhor espetáculo, ator, atriz e diretor, indicação ao Prêmio Shell na categoria Música, 1 indicação ao Prêmio Questão de Crítica na categoria Trilha Sonora Original, um dos 21 espetáculos mais populares do Site Teatro em Cena, classificada pelo site Conexão Mundo, entre os 5 espetáculos imperdíveis no Rio, listada entre os melhores espetáculos de 2014, no RJ, pelo Crítico Gilberto Bartholo.

PARA ONDE IR, adaptação e atuação de Yashar Zambuzzi
FICHA TÉCNICA:
Texto: Fiódor Dostoievski e Arthur Rimbaud, em homenagem a Bertolt Brecht
Adaptação e atuação: Yashar Zambuzzi
Direção: Viviani Rayes

Às quartas e quintas, 19h, de 05 de outubro até 09 de novembro
A apresentação do dia 02 de novembro terá intérprete de libras e audiodescrição.
Duração: 50 min
Gênero: Drama
Classificação: 14 anos
Preço R$ 30,00 (inteira) R$ 15,00 (meia)
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

Monólogo é construído a partir do personagem Marmieládov, do romance Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski e de Uma temporada no inferno, de Arthur Rimbaud, em homenagem a poesia crítica do jovem poeta Bertolt Brecht, a montagem marcou a estreia, com o pé direito, da atriz e produtora Viviani Rayes na direção e traz Yashar Zambuzzi no papel de Marmieládov. Estreou em fevereiro, com excelentes críticas e sucesso de público. Realizou três temporadas e sucesso. O espetáculo se passa numa taberna, onde o público é como se fossem os fregueses dessa taberna. Traz um diferencial ao colocar público parcialmente no palco, além da plateia. PARA ONDE IR apresenta um tema de grande relevância social, ao trazer para à cena um personagem que após perder seu emprego, entrega-se ao vício do álcool.

ATIVIDADES COMPLEMENTARES GRATUITAS
A programação de cursos, oficinas, workshops e encontros são totalmente gratuitos, sempre das 14h às 16h, quarta a domingo. Os interessados devem enviar e-mail para: contato@rayesproducoes.com.

OFICINA DE TEATRO ACESSÍVEL, com Michelle Raja Gebara
As pessoas com deficiência costumam ser excluídas de algumas atividades consideradas “normais”. A Ocupação GLAUCE DE PORTAS ABERTAS lança um olhar na prática para essa situação, e mantém em sua programação a inclusão e transformação dessas pessoas, oferecendo a Oficina de Teatro Acessível.
Público alvo: pessoas que tenham algum deficiente visual, auditiva, motora, etc. Presença de intérprete de libras em todas as aulas.
Dias: Todas as 4ª feiras, dias 11, 18, 25 de outubro e 1 e 8 de novembro, das 14 às 16h, com 15 vagas.
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

WORKSHOPS TÉCNICOS
Faz parte do conceito da OCUPAÇÃO GLAUCE DE PORTAS ABERTAS incluir toda a cadeia produtiva que compõe a criação artística de um espetáculo. Por isso todas as 5ª feiras, um workshop diferente:
Dia 12/10 Workshop de Iluminação, com Kátia Barreto
Dia 19/10 Workshop de Programação Visual, com Thiago Ristow
Dia 26/10 Workshop de Trilha Sonora, com Chico Rota
Dia 02/11 Workshop de Figurino, com Rogério França
Dia 09/11 Workshop de Fotografia de Cena, com Lu Valiatti
Público Alvo: Público em geral
Das 14 às 16h, com 20 vagas
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

ENCONTROS SOBRE OS PROCESSOS DE CRIAÇÃO DOS ESPETÁCULOS DA Te-Un TEATRO, com Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi.

Os diretores da Te-Un TEATRO abrem os bastidores dos processos de criação de seus espetáculos até chegarem ao resultado final.

O objetivo dos encontros é apresentar os processos artísticos e técnicos utilizados na criação dos espetáculos da Te-Un TEATRO desde a escolha do texto, a tradução, se for o caso, ou a adaptação, escolha de elenco e ficha técnica, os processos de ensaios, as técnicas utilizadas de acordo com o conceito e estética de cada espetáculo, a relação com o público, a escolha do formato cênico, etc. Bate-papo com o público e um momento aberto a perguntas.

“Esses encontros são formas de aproximar o público teatral de uma perspectiva que não só a de assistir a um espetáculo, mas de entender as escolhas feitas, e com isso aprimorar seus olhares ao entrar numa sala de espetáculo. Acreditamos que os encontros também cumprem um papel de formação de plateia, uma vez que o espectador terá uma relação mais direta entre o processo de construção de um espetáculo e o seu resultado final”. Viviani Rayes

Dias: Às 6ª feiras, dias 13, 20, 27 de outubro e 03 e 10 de novembro.
Público alvo: Público em Geral
Das 14 às 16h, com 20 vagas
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

OFICINA DE FILOSOFIA & CINEMA APLICADA ÀS ARTES CÊNICAS, com Yashar Zambuzzi.

“Consideramos que, por meio das leituras de textos filosóficos e do cinema podemos ampliar nossa sensibilidade, assim como nossa reflexão sobre nossa condição humana”. Yashar Zambuzzi

Dias: Aos sábados, dias 14, 21, 28 de outubro e 04 e 11 de novembro.
Público alvo: Público em geral
Das 14 às 16h, com 20 vagas
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

CURSO LIVRE DE TEATRO PARA CRIANÇAS, com Viviani Rayes
A OCUPAÇÃO GLAUCE DE PORTAS ABERTAS quer que as crianças de hoje criem o hábito de ir ao teatro desde cedo. Com esse propósito, o curso irá fomentar a inclusão do público infantil, pensando sempre que a criança é o público de amanhã.

Dias: 15, 22,29 de outubro e 5 e 12 de novembro
Público alvo: crianças de 7 a 14 anos
Das 14 às 16h, com 20 vagas
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

Os diretores artísticos da Ocupação:

Yashar Zambuzzi é Ator formado pela EAD (Escola de Arte Dramática) - USP e Filosofia, pela mesma universidade. Trabalhou com Antunes Filho, um dos mais renomados diretores, no CPT (Centro de Pesquisa Teatral), onde, além de ator, exercia a função de professor de Filosofia. Fundou, com a atriz Viviani Rayes, a Te-Un TEATRO. É professor de Interpretação da Escola de Teatro Nu Espaço. Em 33 anos de carreira em teatro, atuou em mais de 30 produções. É o adaptador e ator do consagrado monólogo PARA ONDE IR, nas academias, interessou-se em unir as antropologias filosófica e teatral, com o intuito de investigar a condição humana através do teatro. Em sua constante pesquisa, tem se interessado em transformar a literatura clássica em fenômeno cênico, pela importância de suas questões perenes sobre a condição humana. Nos últimos catorze anos tem se dedicado às obras de Fiódor Dostoiévski.

Viviani Rayes é sócia fundadora e diretora de produção da Rayes Produções Artísticas. Professora de Técnica de Gravação na Escola de Teatro Nu Espaço. Atriz, produtora e diretora Pós-graduada em Direção Teatral pela CAL (Casa de Artes Laranjeiras/ RJ), cursou Direção Teatral com José Renato, fundador do Teatro de Arena de São Paulo. Diretora e produtora do consagrado monólogo PARA ONDE IR, formada pela Escola de Teatro Ewerton de Castro e Escola de Atores Wolf Maya, ambas em São Paulo. Cursou Comunicação Social na Faculdade Cásper Líbero em São Paulo.

Regulação do setor de seguros ainda aguarda o ‘estado da arte’


Regulação do setor de seguros ainda aguarda o ‘estado da arte’

Em debate que abriu o segundo dia da Conseguro, reguladores concluem serem necessárias agenda simplificada para o setor e criação de novos produtos

Representantes dos principais órgãos reguladores do sistema de seguros apoiam uma agenda de simplificação regulatória e o desenvolvimento de novos produtos, como forma de resolver questões importantes da economia brasileira. Esses foram os principais recados do painel “A Regulação e o Desenvolvimento do Mercado”, primeiro a ser realizado no segundo dia do 8ª Conseguro, maior evento do setor, promovido pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg) .
A secretária-adjunta de Políticas Microeconômicas do Ministério da Fazenda, Priscila Grecov, reconheceu os excessos no marco regulatório. Segundo ela, eles cumpriram objetivos relevantes em termos prudenciais no passado, mas precisam ser revistos. “O excesso de regulação aumenta os custos, as barreiras de entrada e os preços. Precisamos tornar o mercado mais aberto e competitivo”, disse.
Na avaliação da representante do Ministério da Fazenda, há espaço para se aperfeiçoar alguns tipos de produtos, como os de previdência complementar. “Esse aperfeiçoamento é urgente. Precisamos de produtos com características de previdência que possam ser convertidos em renda, que tenham instrumentos de alocação de risco atuarial”, completou.
Na mesma linha, o diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Leandro Fonseca, falou sobre o potencial dos produtos de saúde como forma de financiar os serviços de saúde. “A questão do financiamento da saúde, com o envelhecimento da população, precisa entrar na agenda, como a previdência entrou”, disse, citando como exemplo o modelo de capitalização para saúde que já atende 22 milhões de pessoas no mercado norte-americano.
Em sua palestra, o professor titular da UFRJ, Gustavo Binenbojm, admitiu que a regulação brasileira de seguros não alcançou seu estado de arte. "Os reguladores devem ser protegidos de pressões políticas ou de grupos de interesse, porque a regulação deve ser de Estado e não de governos", disse ele, sugerindo que a Susep, a exemplo do que foi realizado com a CVM, crie mandatos para seus dirigentes.
Os representantes da Susep, Paulo dos Santos, e da ANS, Leandro Fonseca, destacaram algumas das iniciativas em cursos nos respectivos órgãos, visando mudanças no marco regulatório previamente discutidas com o mercado. Ambos consideram o diálogo com o mercado um passo importante para a efetividade das normas.
No fim, o presidente da CNSeg, Marcio Coriolano, destacou  que a flexibilização  regulatória é bem-vinda, precisa ser feita com bastante responsabilidade para ampliar o acesso aos consumidores , que  hoje estão não só mais empoderados, conscientes de seus direitos, mas também machucados pela crise, afetados pelo desemprego,  descrentes com autoridades e com mercados.
A Conferência será realizada até o dia 21 de setembro, no Hotel Windsor Oceânico, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. O evento abrangerá também palestras de importantes nomes internacionais nas áreas de seguros, previdência privada, saúde suplementar e capitalização.

A CNseg

A Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) congrega as empresas que compõem  setor, reunidas em suas quadro Federações (FenSeg, FenaPrevi, FenaSaúde e FenaCap). É missão primordial da CNseg representar as suas associadas em seu relacionamento com sociedade, os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além das entidades nacionais e internacionais do setor, disseminando, assim, a cultura do seguro por meio do Programa de Educação em Seguros e de outras ações de amplo alcance para a sociedade.

Smart Cities Brazil 2017

Como nos tempos antigos em Atenas e Roma, as cidades voltaram a ser o coração político e econômico da sociedade, respondendo por 70% do PIB global, uma figura que vai continuar a aumentar à medida que a proporção de pessoas que vivem em cidades aumenta de 50% para 70% entre agora e 2050. As cidades também representam a grande maioria de novos investimentos em infra-estrutura e o grande impacto ambiental no planeta.
O Rio de Janeiro concentra centros de tecnologia e recebeu recentemente grandes investimentos de infra-estrutura com visibilidade internacional pela realização das Olimpíadas em 2016. É o cenário ideal para a realização de uma conferência internacional durante o qual será instalado o Centro de Inovação Urbana, que desenvolverá atividades nacionais e internacionais a partir da cidade.
A Conferência Smart Cities Brazil 2017, evento que acontece entre os dias 26 e 29 de outubro, tem como objetivo apresentar inovação disruptiva para o projeto, a construção e a manutenção das cidades. Com apoio de entidades como a Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ); o Sindicato da Construção Civil do Rio de Janeiro (Sinduscon-RJ); o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR); e o Clube de Engenharia, o Smart Cities Brazil oferece aos profissionais da cadeia produtiva da indústria AEC – Arquitetura, Engenharia e a cadeia produtiva do setor da Construção diversas palestras, conferências em diferentes tópicos.
Acesse www.smartcitiesbrazil.com para conferir a programação e realizar a sua inscrição.
Serviço
Conferência Smart Cities Brazil 2017 – “Cidades como Plataformas de Inovação”
Data: 26 a 29 de outubro
Local: ACRJ – Rua Candelária 9, Centro – RJ
Informações: smartcitiesbrazil.com

Gilmar Mendes é o convidado do próximo Almoço do Empresário

Semana Internacional do Café 2017

Semana Internacional do Café (SIC) é um encontro de cafeicultores, torrefadores, classificadores, exportadores, compradores, fornecedores, empresários, baristas, proprietários de cafeterias e apreciadores.

O evento acontece na capital do maior Estado produtor do Brasil – Belo Horizonte – e apresenta diversas ações a milhares de profissionais do mundo focadas nas áreas de Mercado & ConsumoConhecimento & Inovação e Negócios & Empreendedorismo.

O evento é hoje uma das principais ações de promoção do café de Minas Gerais e do Brasil e tem como foco desenvolver o mercado brasileiro e divulgar a qualidade dos cafés nacionais para o mercado interno e para os países compradores além de potencializar ao máximo o resultado econômico e social desse setor.

A SIC é realizada pela Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais – FAEMG, pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE, pela Café Editora e pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura.

Telefone: 11 3586-2233
Email: contato@semanainternacionaldocafe.com.br

Simpósio Preparatório Brasil/França sobre Biodiversidade

A Academia Brasileira de Ciências (ABC) vem, ao longo dos anos, realizando diversas atividades conjuntas com a Academia de Ciências da França, voltadas ao desenvolvimento e estímulo de importantes cooperações nas mais diversas áreas do conhecimento. O resultado desta parceria tem sido colaborações científicas de sucesso entre pesquisadores de destacado reconhecimento, tanto do Brasil quanto da França. Para incentivar essas ações em conjunto, a ABC se reuniu com a Academia de Ciências da França, em setembro de 2016, para sugerir atividades de interesse comum aos dois países.
Como parte da lista de propostas, a ABC vai organizar, em fevereiro de 2018, um Simpósio bilateral cujo tema principal será “Biodiversidade” e que contará com a participação de cientistas brasileiros e franceses. Antes do evento principal, um encontro de aquecimento será realizado este ano, nos dias 19 a 21 de setembro, na sede da ABC. É o Simpósio Preparatório Brasil/França sobre Biodiversidade.
Gratuito e aberto ao público, o evento é coordenado pelos Acadêmicos Adalberto Luis Val  e Vivaldo Moura Neto  . O encontro terá como objetivo promover o debate sobre temas de relevância na área da biodiversidade e que servirão de preparação para as discussões propostas para 2018.
A abertura do encontro acontece no dia 19 de setembro, excepcionalmente, no Museu do Amanhã (Praça Mauá) e contará com palestra do biólogo norte-americano Thomas Lovejoy. O cientista atua em parceria com pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Já nos dias 20 e 21 de setembro as atividades ocorrerão na sede da ABC.
Serviço: 
Simpósio Preparatório Brasil/França sobre Biodiversidade 
Data: 19 a 21 de setembro
Local: 19 de setembro no Museu do Amanhã (Praça Mauá/ Centro), 20 e 21 de setembro na sede da ABC (Rua Anfilófio de Carvalho, 29/3º andar – Centro/RJ (próximo à Estação Cinelândia do metrô)
Inscrição: gratuita e aberta a todos os interessados, por meio do link
Coordenação: Adalberto Val e Vivaldo Moura Neto