FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA DE DIVULGAÇÃO CULTURAL E CIENTÍFICA SEM FINS LUCRATIVOS
(TODAS AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NAS PUBLICAÇÕES SÃO DE RESPONSABILIDADE DE QUEM NOS ENVIA GENTILMENTE PARA DIVULGAÇÃO).

sábado, 18 de novembro de 2017

Novo livro fala sobre regulação das ferrovias

Na esteira das mudanças na regulamentação do setor ferroviário brasileiro, implementadas a partir de 2011, o pesquisador Armando Castelar Pinheiro e o advogado Leonardo Coelho Ribeirotraçaram um panorama do setor no país. A obra “Regulação das Ferrovias”, que será lançada pela Editora FGV e pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (IBRE) no dia 22 de novembro (quarta-feira), às 18h, na Livraria FGV (Praia de Botafogo, 190. Rio de Janeiro), traz a abordagem histórica do setor desde sua criação no século XIX, além de análises da regulação do setor no mundo e do impacto econômico das recentes alterações nas leis nessa área no Brasil.
“Nossa visão é que há um vácuo na discussão sobre regulação do setor, que é muito importante para a economia. Faltava um registro, uma discussão sobre as teorias e os conceitos legais a respeito do que vinha sendo feito (recentes alterações na legislação), além de contextualizar o Brasil em um processo mais amplo internacional. A ideia é oferecer uma referência para quem trabalha na área, para que possa consultar e entender os conceitos, e como os outros países estão lidando com a mesma questão”, destacou Castelar, coordenador da área de Economia Aplicada do IBRE.
Dividido em dez capítulos, o livro aborda, de forma didática, o setor ferroviário pela perspectiva regulatória, começando com uma visão histórica, passando pelo seu surgimento no país e pela estrutura da área de Transportes, incluindo informações sobre outros modais, arcabouço governamental e agências reguladoras. Os autores tratam ainda das concessões verticais, concorrência no setor e da análise aprofundada das reformas regulatórias implementadas na Europa e em países como Estados Unidos, Austrália, Reino Unido e Japão. O objetivo é ser uma fonte de aprendizagem e de ensino.
As reformas regulatórias do setor no Brasil ocorridas em 2011 e no período de 2012-2013, bem como a revisão tarifária em 2012, mereceram especial atenção de Coelho, Mestre em Direito Público, e de Castelar, que propõe a definição de leis mais claras para o setor ferroviário.
“O Brasil certamente tem espaço para aumentar a malha ferroviária, fazer novos investimentos. Mas há vários problemas que atrapalham a entrada de novos projetos para o setor, por exemplo, a economia ter entrado em recessão e ser um setor que exige alto investimento com risco elevado. Entre os fatores que poderiam ajudar está a uniformização regulatória. Porque hoje em dia o que se tem é um modelo híbrido de regulação que é pouco claro em relação ao que está valendo ou não. É preciso sintetizar as regras atuais em um formato novo”, avaliou o pesquisador do IBRE.
Para mais informações sobre o livro, acesse o site.

Think Tanks debatem modos de combater ‘fake news’ e robôs em Washington

A Diretoria de Análise de Políticas Públicas (DAPP) da FGV participou, entre os dias 2 e 3 de novembro, do fórum internacional "Policy Research vs. Alternative Facts: Will Think Tanks Become the Casualties in the Guerrilla War of Ideas?", promovido pela Universidade da Pensilvânia em parceria com a Fundação Getulio Vargas. O evento realizado em Washington reuniu 45 think tanks com o objetivo de discutir o papel dessas instituições na promoção de um debate público qualificado sobre a política em diversos níveis de governo em um contexto de emergência de fake news e campanhas de desinformação.
A DAPP foi representada no Alt-Facts Forum pelo diretor Marco Aurelio Rudieger, que apresentou o recente trabalho da unidade sobre o uso de contas automatizadas em momentos-chave da política brasileira. O estudo "Robôs, redes sociais e política no Brasil: interferências ilegítimas no debate público na web, riscos à democracia e processo eleitoral de 2018" aponta que na greve geral de abril de 2017, por exemplo, mais de 20% das interações ocorridas no Twitter entre os usuários a favor da greve foram provocadas por esse tipo de conta. Durante as eleições presidenciais de 2014, os robôs também chegaram a gerar mais de 10% do debate.
“O modo como as redes sociais estão sendo utilizadas e manipuladas para ajustar agendas e interesses de grupos particulares é central na política brasileira e internacional. Essa questão está sendo pensada por todos os think tanks de ponta, como pudemos ver no fórum em Washington. Esse é um fenômeno que vai acontecer com uma intensidade muito maior nas eleições de 2018, ainda mais porque há agora recursos públicos envolvidos na utilização de redes sociais. O nosso trabalho busca investigar e propor soluções para manter as redes como um canal aberto para todos e ao mesmo tempo não permitir distorções que ameacem a democracia”, destacou.
O estudo “Robôs, redes sociais e política no Brasil” está disponível no site.

Seminário "Meios de Comunicação e Sociedade do Espetáculo: Dimensões Econômica, Política e Cultural"

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

8˚CINEFOOT-FESTIVAL DE CINEMA DE FUTEBOL




8˚CINEFOOT-FESTIVAL DE CINEMA DE FUTEBOL
Uma rara seleção de filmes serão exibidos em quatro cinemas com entrada gratuita
                           
A festa do cinema de futebol vai começar!    

CINEFOOT-FESTIVAL DE CINEMA DE FUTEBOL dá o pontapé incial da sua oitava edição no Rio de Janeiro, de 23 de novembro a 3 de dezembro,  apresentando uma programação de 42 filmes, com entrada franca em quatro salas.

Ao todo são 17 filmes brasileiros e 22 internacionais oriundos da França, Grécia, Rússia, Islândia, Itália, México, Argentina, Inglaterra, Uruguai, Equador e Alemanha; além de três co-produções: Brasil/Inglaterra, Alemanha/Irã e Líbano/USA.

Em 2017, além das tradicionais mostras competitivas de curtas e longas-metragens que ocorrem no Espaço Itaú de Cinema (Praia de Botafogo), o CINEFOOT chega pela primeira vez em Niterói, no Cine Arte UFF.

CCBB-Centro Cultural Banco do Brasil recebe a nova mostra especial criada pela organização do CINEFOOT batizada de "GERALDINOS & ARQUIBALDOS“ e a já consagrada MOSTRA DENTE DE LEITE, voltada para o público infantojuvenil.

CCJF-Centro Cultural Justiça Federal apresenta a "PRORROGAÇÃO“ do CINEFOOT, de 30/11 a 3/12.


Programação CINEfoot- Festival de Cinema de Futebol


No Espaço Itaú de Cinema (Praia de Botafogo):


MOSTRAS COMPETITIVAS DE CURTAS E LONGAS-METRAGENS

De 23 a 28 de Novembro

Para a MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS, o CINEFOOT reúne sete filmes, seis deles inéditos no Brasil.

São eles:

FORA DE CAMPO, Itália, Dir. Collettivo MELKANAA, DOC;
ALEX CAMERA 10 - TURQUIA AO BRASIL - DESPEDIDA DO FUTEBOL, Brasil, Dir. Caue Serur, DOC;
EL ZURDO,  A VINGANÇA DO IGNORADO, Argentina, Dir. Roberto Cox, DOC;
CAMPINHO, Rússia, Dir. Eduard Bordukov, FIC;
YOU'LL NEVER WALK ALONE, Alemanha, Dir. André Schäfer, DOC;
LISTRAS PRETAS E BRANCAS: A HISTÓRIA DA JUVENTUS, Itália, Dir. Marco La Villa, Mauro La Villa, DOC;
1976-O ANO DA INVASÃO CORINTHIANA, Brasil, Dir. Ricardo Aidar e Alexandre Boechat, DOC.

O CINEFOOT premiará o melhor filme de longa-metragem exclusivamente através do voto popular.


Para a MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS, o CINEFOOT selecionou 13 filmes, sendo 12 inéditos no Brasil.

São eles:

PENALTY, Itália, Dir. Aldo Iuliano, FIC;
QUE NEM MEU PAI, Brasil, Dir. Pedro Murad, DOC;
BRAZUCA, Grécia, Dir. Faidon Gkretsikos, FIC;
LÍBANO GANHA A COPA DO MUNDO, Líbano/USA, Dir. Tony ElKhoury, Anthony Lappé, DOC;
INTERVALO, França, Dir. Arnaud Pelca, FIC;
O ROUPEIRO, Equador, Dir. Andres Cornejo, DOC;
MANN OF THE MATCH, Brasil/Inglaterra, Dir. Karin Duarte, DOC;
DOMINGO, México, Dir. Raúl Lopez Echeverría, FIC;
SATURDAY, Inglaterra, Dir. Mike Forshaw, FIC;
MARACANAZO, Argentina, Dir. Alejandro Zambianchi, FIC;
TEERÃ DERBY, Alemanha/Irã, Dir. Simon Ostermann, DOC;
BONIEK & PLATINI, França, Dir. Jérémie Laurent, FIC;
BOCA DE FOGO, Brasil, Dir. Luciano Pérez Fernández, DOC.

O CINEFOOT premiará o melhor filme de curta-metragem exclusivamente através do voto popular.


CINEFOOT / SESSÃO ESPECIAL DE ABERTURA

23/11, QUINTA-FEIRA, ÀS 20h30, ENTRADA FRANCA (Sujeita à Lotação da Sala)

A sessão especial de abertura do CINEFOOT no Rio de Janeiro, contará com a première no Brasil do documentário " DENTRO DE UM VULCÃO - A ASCENSÃO DO FUTEBOL ISLANDÊS, Direção de Saevar Gudmundsson.
Esta é a incrível história da geração dourada do futebol da Islândia. Uma visão pessoal de uma equipe que fez o mundo virar o olhar em sua direção, quando se tornou o menor país do mundo a alcançar a fase final da EuroCopa.
O Diretor, Saevar Gudmunsson, teve acesso total à equipe e revela a intimidade de um grupo de jovens que cresceu ouvindo que sua paixão, o futebol, nunca alcançaria dias de glória no seu país. E tudo transbordou para as arquibancadas, onde o grito viking dos torcedores marcou a competição.


CINEFOOT / SESSÃO ESPECIAL DE HOMENAGEM: JOÃO SALDANHA

25/11, SÁBADO, ÀS 21h, ENTRADA FRANCA (Sujeita à Lotação da Sala)

A homenagem central do 8˚CINEFOOT é voltada para o centenário de João Saldanha.
Na sessão das 21h do dia 25/11, será exibido o documentário JOÃO SALDANHA, de André Iki Siqueira e Beto Macedo, que reconstrói a história do jogador, técnico, cronista, imprevisível, polêmico e irreverente João Saldanha (1917-1990), que ficou conhecido como o comentarista que o Brasil inteiro consagrou. O longa traz imagens inéditas da época de ouro do futebol brasileiro, todas registradas em 35mm. São cenas que vão desde um Maracanã enlouquecido em preto-e-branco em 1957 até os preparativos da inesquecível seleção de 70. Curiosidades e casos divertidos da vida do comentarista são revelado através de depoimentos da família Saldanha, de ex-jogadores de futebol, de jornalistas esportivos e de amigos.
Para a homenagem, o CINEFOOT recebe familares e amigos de João Saldanha, além do Co-Diretor do filme, Iki Siqueira.


CINEFOOT / SESSÃO ESPECIAL DE ENCERRAMENTO E PREMIAÇÃO
28/11, TERÇA-FEIRA, ÀS 20h30, ENTRADA FRANCA

O programa da sessão de encerramento e premiação do CINEFOOT no Rio de Janeiro, apresenta première no Brasil do filme "PERGUNTE QUEM ERA FALCÃO, Direção de David Rossi.
10 de agosto de 1980. O dia que muda a história de AS Roma. O dia em que Paulo Roberto Falcão vai para Roma. As Copas italianas, o título. Tudo começa com ele, mudando a mentalidade da AS Roma que começa a pensar grande. Esta é a história do oitavo Rei de Roma, uma viagem de ida e volta da Itália ao Brasil para explicar "Quem era Falcao".

Nesta sessão está programada a realização da segunda edição do "REDAÇÃO AM NO CINEFOOT“, uma divertida premiação da melhor narração do quadro REDAÇÃO AM do programa REDAÇÃO SPORTV apontada pelo público presente no cinema.

Serão entregues as Taças de Melhor Curta e Melhor Longa do 8˚CINEFOOT, e o Troféu João Saldanha, destinado ao filme que melhor expressar as facetas humanas, democráticas e libertárias do futebol.

CINEFOOT mantém parceria com a FICTS- Federation Internationale Cinema Television Sportifs. Esta tradicional federação italiana, sediada em Milão, reúne os 16 mais prestigiosos festivais de cinema esportivo do mundo, sendo o CINEFOOT um dos eventos integrantes deste seleto circuito internacional.



No Cine Arte UFF (Niterói):


CINEFOOT EM NITERÓI / ESTREIA NA CIDADE

De 24 a 29 de Novembro

 O CINE ARTE UFF recebe o CINEFOOT na sua edição inaugural em Niterói, contribuindo para a ampliação do leque de admiradores do cinema de futebol.

O CINE ARTE UFF é o espaço ideal para a bola rolar, desfilando produções brasileiras e internacionais oriundas da Alemanha, Itália, Inglaterra, Espanha e Uruguai. Um time com 11 filmes de diversos formatos, entre curtas e longas-metragens documentais e ficcionais.

Niterói possui tradição nas cenas futebolística e cinematográfica, sendo palco de momentos marcantes na história. A união destas artes centenárias em torno de um festival de cinema singular e irreverente, gera um ambiente propício para o fortalecimento da identidade e promoção dos valores mais preciosos do futebol e do cinema na cidade.

PARTIDA INTERNACIONAL, Alemanha, Dir. Nadine Schrader, Sven Schrader, FIC;
DEMOCRACIA EM PRETO E BRANCO, Brasil, Dir. Pedro Asbeg, DOC;
DOIS PÉS ESQUERDOS, Itália, Dir. Isabella Salvetti, FIC;
O PRÓXIMO GOL LEVA, Inglaterra, Dir. Mike Brett, Steve Jamison, DOC;
PORQUE HÁ COISAS QUE NUNCA SÃO ESQUECIDAS, Itália, Dir. Lucas Figueroa, DOC;
MARACANÃ, Uruguai, Dir. Sebastián Bednarik e Andrés Varela, DOC;
A CULPA É DO NEYMAR, Brasil, Dir. João Ademir, FIC;
JOÃO SALDANHA, Brasil, Dir. André Iki Siqueira e Beto Macedo, DOC;
BARBA, CABELO & BIGODE, Brasil, Dir. Lucio Branco, DOC;
BOCA DE FOGO, Brasil, Dir. Luciano Pérez Fernández, DOC;
GERALDINOS, Brasil, Dir. Pedro Asbeg, Renato Martins, DOC;



No Centro Cultural Banco do Brasil (centro):

 MOSTRA ESPECIAL "GERALDINOS & ARQUIBALDOS“

De 24 a 27 de Novembro

Foram selecionados sete filmes que envolvem na sua narrativa identidade, memória e direitos humanos no futebol.

São eles:

PENALTY, Itália, Dir. Aldo Iuliano, FIC. (tema central: refugiados);
FOME DE BOLA, Brasil, Dir. Sidney Garambone, DOC. (tema central: refugiados);
A COPA DOS REFUGIADOS, Brasil, Dir. Luciano Pérez Fernández, DOC. (tema central: refugiados);
SEGUNDA PELE FUTEBOL CLUBE, Brasil, Dir. Filipe Mostaro, DOC. (tema central: identidade/colecionadores de camisas);
BONIEK & PLATINI, França, Dir. Jérémie Laurent, FIC. (tema central: política/democracia);
LÍBANO GANHA A COPA DO MUNDO, Líbano/USA, Dir. Tony ElKhoury, Anthony Lappé, DOC. (tema central: política/conflitos internos);
MAIS TRISTE QUE CHUVA NUM RECREIO DE COLÉGIO, Brasil, Dir. Lobo Mauro, DOC. (tema central: política/democracia)


MOSTRA ESPECIAL "DENTE DE LEITE“

Dias 24 e 27 de Novembro

Realizada pelo oitavo ano consecutivo, a MOSTRA DENTE DE LEITE busca contribuir para o processo de formação de especatdores, apresentando uma rica e variada seleção de curtas-metragens futebolísticos.

A RUA É PÚBLICA, Brasil, Dir. Anderson Lima, FIC;
O PRIMEIRO JOÃO, Brasil, Dir. André Castelão, ANIMA;
GAÚCHOS CANARINHOS, Brasil, Dir. Renê Goya Filho, DOC;
A CULPA É DO NEYMAR, Brasil, Dir. João Ademir, FIC;
TAPETE VERDE, Brasil, Dir. Angelo Martin, DOC;
DOIS PÉS ESQUERDOS, Itália, Dir. Isabella Salvetti, FIC.


No Centro Cultural Justiça Federal (centro):

MOSTRA ESPECIAL "PRORROGAÇÃO“

De 30 de novembro a 3 de dezembro

Tradicionalmente realizada logo após o encerramento das competições do CINEFOOT, a MOSTRA PRORROGAÇÃO oferece a oportunidade de reprisar alguns filmes, oferecendo uma chance extra para o público.

EL ZURDO,  A VINGANÇA DO IGNORADO, Argentina, Dir. Roberto Cox, DOC;
O PRÓXIMO GOL LEVA, Inglaterra, Dir. Mike Brett, Steve Jamison, DOC;
1976-O ANO DA INVASÃO CORINTHIANA, Brasil, Dir. Ricardo Aidar e Alexandre Boechat, DOC;
DOMINGO, México, Dir. Raúl Lopez Echeverría, FIC;
PENALTY, Itália, Dir. Aldo Iuliano, FIC;
O ROUPEIRO, Equador, Dir. Andres Cornejo, DOC.



Serviço: 8º CINEfoot- Festival de Cinema de Futebol (Rio de Janeiro)

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA: Praia de Botafogo, 316. Sala 4.
De 23 a 28 de novembro.
Sessão de abertura: Quinta-feira, dia 23, às 20h30.
Sexta, dia 24: sessões às 19h e às 21h. Sábado (25) e domingo (26): 17h, 19h e 21h. Segunda (27): 19h e 21h. Sessão de encerramento: Terça (28): 20h30.
Capacidade: 165 lugares.
De 24 a 29 de Novembro. De sexta (24) até quarta-feira (29), às 19h.
Capacidade: 525 lugares.
CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL/ CCBB: Rua Primeiro de Março, 66. Centro. (Salas 1 e 2)
De 24 a 27 de Novembro.
Sexta-feira (24): às 10h (Sessão Dente de Leite) e às 19h. Sábado (25): 18h. Domingo (26): 18h. Segunda (27): meio-dia (Sessão Dente de Leite) e às 18h.
Capacidade: Sala 1: 102 lugares. Sala 2: 52 lugares.
CENTRO CULTURAL JUSTIÇA FEDERAL/ CCJF: Avenida Rio Branco, 241. Centro.
De 30 de Novembro a 3 de Dezembro. De quinta a domingo, às 19h.
Capacidade: 60 lugares.
Entrada franca
Classificação livre
Informações: www.cinefoot.org

Seminário Liberdade de Expressão: Chega de mordaça para juízes

Seminário Internacional Frotas & Fretes Verdes

Convite_EletronicoFFV2017.jpg

Workshop The Data Science Revolution in Finance


| Workshop: The Data Science Revolution in Finance
| Workshop: The Data Science Revolution in Finance
| Workshop: The Data Science Revolution in Finance
| Workshop: The Data Science Revolution in Finance
FacebookLinkedinTwitterGoogle PlusYoutubeInstagramMais

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Oficina capacita profissionais em gestão em saúde populacional no setor privado

O Centro de Estudos em Planejamento e Gestão de Saúde (FGVsaúde) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) realiza, nos dias 25 de novembro e 2 de dezembro, a oficina “Gestão em Saúde Populacional no Setor Privado”. O programa vai abordar o conceito contemporâneo de saúde da população e as possibilidades de sua gestão.
O envelhecimento da população, o aumento das taxas de condições crônicas e a multimorbidade exigem abordagens inovadoras e em vários níveis. Cada vez mais é importante a utilização de metodologias e práticas baseadas em evidências com utilização de modelos lógicos testados e adotados em diferentes realidades e populações.
Por conta disso, a oficina vai abordar conceitos de saúde populacional e seus aspectos epidemiológicos; modelos de programas; da abordagem aplicada em promoção da saúde e prevenção de doenças; da abordagem aplicada em gestão de caso. O programa também vai contemplar exercícios práticos e vai desenvolver assuntos presentes nos volumes 1 e 3 do livro “Temas Avançados em Qualidade de Vida”, que serão entregues aos participantes no primeiro dia de oficina.
A oficina será ministrada pelo médico e mestre em medicina e economia da saúde, Alberto Ogata, e pela enfermeira e mestre em saúde coletiva, Vilma Dias. Ogata é presidente-eleito da Associação Internacional de Promoção da Saúde no Ambiente de Trabalho (IAWHP) e coordenador do Laboratório de Inovação Assistencial da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Dias é diretora da Qualirede e atuou como consultora do Ministério da Saúde e do Hospital Italiano de Buenos Aires.
Para mais informações e inscrições, acesse o site.

Call for papers: Congresso Internacional propõe debate sobre humanidades digitais

A Escola de Ciências Sociais da FGV (CPDOC) e a UNIRIO promovem o I Congresso Internacional em Humanidades Digitais de 9 a 13 de abril de 2018, no Rio de Janeiro. O evento é uma oportunidade única para pesquisadores, professores e alunos das Artes, da Cultura e das Ciências Sociais, Humanas, Exatas e Computacionais apresentarem as suas pesquisas e a refletirem sobre o impacto das tecnologias de informação, das redes de comunicação e da digitalização de acervos e processos na vida cotidiana dos indivíduos e os seus efeitos nas instituições e sociedades locais e globais, em especial, na realidade brasileira. Os interessados em participar devem submeter suas propostas até o dia 20 de novembro.
O Congresso tem como propósito fortalecer as iniciativas em Humanidades Digitais já existentes, principalmente em âmbito nacional. Além disso, o evento visa impulsionar a produção acadêmica, favorecer parcerias e trabalhos colaborativos, dar visibilidade internacional aos projetos e divulgar conhecimento por meio do compartilhamento aberto dos trabalhos selecionados para apresentação.
Nessa primeira edição serão debatidos os seguintes eixos temáticos: “Pensamentos Contemporâneos e Mundo Digital”; “Tecnologia, Cultura, Política e Sociedade”; “Acervos Digitais e Memória Social”; “Representação do Conhecimento, Semântica e Dados Abertos”; “Grandes Acervos de Dados Textuais nas Humanidades Digitais”; “Artes e Expressões Digitais”; “Visualização, Sonificação e Análise de Redes”; e “Humanidades Digitais e Realidade Brasileira”.
O evento é uma iniciativa do Laboratório de Humanidades Digitais (LHuD) do CPDOC e do Laboratório de Preservação e Gestão de Acervos Digitais (LABOGAD) da UNIRIO. Para mais informações sobre a submissão de trabalhos, acesse o site.

Ministros do STF participam de encerramento do projeto História Oral do Supremo

O projeto História Oral do Supremo chega a sua fase final. No próximo dia 24 de novembro, às 11h, no Centro Cultural FGV (Praia de Botafogo, 186. Rio de Janeiro), serão lançados os seis últimos livros da coleção que conta a história do STF a partir da trajetória dos seus ministros nos primeiros 25 anos da Nova República, entre 1988 e 2013. Os personagens dos novos volumes são os atuais ministros Marco Aurélio Mello e Dias Toffoli, os ex-ministros Ayres Britto, Octavio Gallotti e os falecidos Teori Zavascki e Paulo Brossard.
Ao longo de quatro anos, os pesquisadores das Escolas de Direito do Rio de Janeiro (Direito Rio) e de São Paulo (Direito SP) e da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) coletaram depoimentos de 21 ministros do Supremo Tribunal Federal, totalizando cerca de 100 horas de gravação. O resultado é uma coleção de 21 livros narrando os momentos mais marcantes das carreiras dos juristas e os casos de maior repercussão pública da mais alta Corte do país, após a promulgação da Constituição de 1988.
Além dos livros que serão lançados no dia 24 de novembro, a FGV já lançou volumes sobre a trajetória dos ministros Rafael Mayer, Aldir Passarinho, Sepúlveda Pertence, Cezar Peluso, Sydney Sanches, Célio Borja, Carlos Velloso, Néri da Silveira, Nelson Jobim, Eros Grau, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Moreira Alves, Ilmar Galvão e Francisco Rezek.
Para participar do evento de lançamento, inscreva-se pelo site.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Direito das mulheres: pesquisadora apresenta estudo sobre feminismo e legislação trabalhista no Brasil

O Laboratório de Estudos dos Mundos do Trabalho e Movimentos Sociais (LEMT) da Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas (CPDOC) realiza, no dia 16 de novembro, às 14h, a palestra: "O direito das mulheres - Feminismo e legislação trabalhista (1917-1937)”. O evento contará com apresentação da pesquisa de Gláucia Fraccaro (PUC-Campinas) e comentários de Fabiana Popinigis (UFRRJ) e será realizado no auditório 307 do edifício-sede da FGV, no Rio de Janeiro (Praia de Botafogo, 190. Botafogo).
A autora vai apresentar os principais resultados de sua tese de doutorado defendida no Departamento de História da Unicamp e vencedora do Prêmio Mundos do Trabalho 2017 da Associação Brasileira de Estudos do Trabalho (ADET). O estudo busca compreender o processo histórico da construção da legislação do trabalho relacionando-o com a trajetória do feminismo numa perspectiva "desde abaixo", enfatizando suas redes transicionais e dimensão política. A palestra destacará como os movimentos operário e feminista configuraram o campo de disputa que resultou na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).
Doutora e Mestre em História pela Unicamp, Glaucia é atualmente professora da PUC-Campinas e suas pesquisas abordam a história do feminismo, das mulheres e gênero e da história da esquerda no Brasil.
Para mais informações, acesse o site.

FGV integra roteiro da Bienal de Arte Contemporânea da América do Sul

A Fundação Getulio Vargas está na BIENALSUR – Bienal Internacional de Arte Contemporáneo de América del Sur. A iniciativa vai conectar 32 cidades de 16 países do mundo, reunindo mais de 250 artistas e curadores dos cinco continentes com a ideia de gerar uma rede global de colaboração associativa institucional para eliminar distâncias e fronteiras e reivindicar a singularidade dentro da diversidade.
A partir de 14 de novembro, a exposição “Natatorio” é abrigada pelas formas projetadas por Oscar Niemeyer na Esplanada do Centro Cultural FGV. A construção, impregnada pela tradição da abstração modernista, é formada por peças que se envolvem em diálogos fortuitos com o espaço que as contém.
Entre o funcional e o inútil. Entre arte e ornamento. Entre abstração e arquitetura. Assim pode ser definido o trabalho da artista Marcolina Dipierro. O Natatório de Dipierro é uma série de quatro instalações ou situações que remetem a um complexo aquático que inclui trampolim, área de descanso, raias e vestiário.
“Trata-se de um tributo irreverente, fresco e sincero ao grande arquiteto Oscar Niemeyer e, fundamentalmente, às aspirações utópicas de uma arte total que integra, sem distinção ou hierarquia, arte, design, arquitetura e urbanismo”, destaca a artista argentina.
Com um modelo completamente inédito, a BIENALSUR busca acompanhar o pulsar das demandas da atualidade a partir da participação de artistas, curadores, colecionadores, críticos, jornalistas e o público geral. Com eventos multidisciplinares que acontecem em várias cidades da América do Sul, a iniciativa permite que entidades e empresas parceiras cumpram a meta de promover a responsabilidade social por meio da arte e da cultura.
A abertura da exposição será realizada no dia 14 de novembro, às 17h. A intervenção artística fica aberta à visitação do público até o dia 15 de dezembro na Esplanada do Centro Cultural FGV, no Rio de Janeiro (Praia de Botafogo, 186 – Botafogo).

Seminário Internacional de Construção Sustentável

cid:image001.jpg@01D356E9.2152A770

Circo Crescer e Viver estreia "Cazumbá", dia 17/11

Espetáculo ficará em cartaz de sexta a domingo até 10 de dezembro


No próximo dia 17 de novembro o Circo Crescer e Viver estreia seu novo espetáculo – Cazumbá - inspirado no personagem fortemente presente nas festas do Bumba-meu-boi na Região da baixada do Maranhão, cujas caretas revelam a sua irreverência e o seu jeito satírico. A trupe, composta por nove artistas formados no próprio Crescer e Viver, apresentará números de trapézio, contorção, malabares, corda lisa, faixas e muita acrobacia. O espetáculo ficará em cartaz de sexta a domingo, até 10 de dezembro, na lona do Circo Crescer e Viver, na Praça Onze. Os ingressos custam 20 reais.

Cazumbá é o único que “quebra” a roda da festa para se aproximar do público, provocando, interagindo, brincando, lembrando muito o papel de um palhaço.Ele não é homem, nem mulhernem animal. Irreverente, brincante, folião de nascença, espirituoso, protetor e fruto da mistura de culturas, religiões e crenças, ele está entre o sobrenatural e o lúdico, firmando-se como um personagem híbrido cercado de magia.

O tema da montagem foi escolhido quando o diretor artísticos do Circo Crescer e Viver Vinícius Daumas visitou exposição Festa Brasileira – Fantasia feita à mão, realizada pelo Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro - CRAB, sob a curadoria de Jair de Souza, Raul Lody e Leonel Kaz. Para ele, estar ali foi redescobrir um Brasil profundo que estava diante de seus olhos. “Foi constatar que a festa é uma manifestação fortemente presente na cultura brasileira, mas, sobretudo confirmar como surgem e são produzidas essas festas, sublinhando a nossa idiossincrasia que nos define o povo que somos. Um povo forjado em matrizes africanas misturadas a cultura européia e indígena. Daí surge um Brasil feito à mão, plural, híbrido, diversificado por essência desde a sua origem”, explica Vinícius, que também assina a direção de Cazumbá.

Neste espetáculo tentamos de forma coletiva e colaborativa trazer as nossas impressões sobre aquilo que mais nos tocou após ter mergulhado neste Brasil. Quantas coisas novas aprendemos, quanto conhecimento foi ampliado e o quanto crescemos ao nos redescobrir”, completa o diretor.

Metade dos ingressos serão disponibilizados gratuitamente para escolas e grupos artísticos e culturais, mediante agendamento prévio pelo telefone (21) 39720-139.


SOBRE O CIRCO CRESCER E VIVER:

MISSÃO
Contribuir para o desenvolvimento social e humano, utilizando a cultura e as artes circenses como elemento central de uma atuação focada na geração de múltiplas oportunidades de ascensão pessoal e coletiva para crianças, adolescentes e jovens das classes populares.

VISÃO
Ser referência na construção de conhecimentos e metodologias inovadoras de educação, organização e inclusão sócio-produtiva de crianças, adolescentes e jovens das classes populares, através de processos de formação, produção, difusão e fruição da cultura e das artes circenses.

VALORES
Perseverança | Inovação | Cooperação | Solidariedade


SINOPSE:
A máquina de costura sempre pronta para costurar. Hora o pano corre na máquina, hora corre na mão. A batucada começa, forma a roda e a rua está pronta para receber o folguedo. Mas, antes os Exús abrem os caminhos e dão permissão para que os povos de rua dêem início a festa! E é justo nesse picadeiro onde surge a fanfarra e os blocos de carnaval de rua e Xangô torna-se um Rei Nagô para ser coroado ao som do Maracatú ao lado de Oxum. A pequena menina encara os Bate-bolas e abre alas para as Ursas adestradas entrarem em cena. “A La Ursa quer dinheiro, quem não dá é Pirangueiro”.

Em nome da paz entre Pai e Filho, a matriarca da família promete banquete ao povo em nome do Divino Espírito Santo e a Festa é Divina! Mas, o corpo neutro está ali, à espera de uma fantasia, podendo ter a máscara como um grande repertório de emoções e acessar o plano divino, invocando, misteriosamente o espírito dos animais. Um presságio? Quem sabe? O encontro entre o Boi e o escravo termina em morte. A língua do Boi foi objeto de desejo de sua mulher grávida, mas, é na língua onde o escravo expressa a sua dúvida de ter feito a coisa certa. E é somente através das forças ocultas do Pajé que o Boi pode renascer. Dito e Feito! O animal renasce e quem anuncia que vai ter festa é o Cazumbá! “Caboclo aqui com a boca já entoou: Cazumbá Correndo solto Saltando bate agogô!   



FICHA TÉCNICA:
Realização: Circo Crescer e Viver
Concepção, roteiro e direção: Vinicius Daumas
Direção de Produção: Alex Barreto
Direção Musical e Trilha Sonora Original: Daniel Gonzaga
Direção de Arte: Rui Cortez
Iluminação: João Franco
Elenco (formandos): Bárbara Abi-Rihan, Fábio Lacerda, Luis Correa, Palu Felipe, Pedro Pinheiro, Vandela Castaldelli, Vinicius Paranhos, Vitória Studart e Yago Pena.
Coordenação Pedagógica: Raphael Calvo
Coordenação de Produção: Paulinho Freitas
Professores: Elder Oliveira, Juan Isaza, Luis Carlos, Lurian Duarte, Washington Duarte e Wanderson Duarte.
Assistente de Produção: Dona Carmem e Yago Pena
Letra e Música Original: Fábio Lacerda (músicas: Cazumbá e Afiada Navalha)
Colaboração Direção Cênica: Marcelle Bessa Bens
Colaboração Composição Coreográfica: Marcílio Fernandes
Estudo de Matrizes Africanas: Instituto Onikoja (Humbono Rogério de Olissa)
Fonte de Pesquisa e Inspiração: Exposição Festa Brasileira – Fantasia Feita a Mão, realizada pelo Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB / Sebrae RJ)
Programação Visual / Design: Estúdio M'Baraká (Diogo Rezende e Mariana Solis)
Teaser: Pontes Comunicação (Roberto Pontes)
Patrocínio: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura; Operador Nacional do Sistema Elétrico; Rede Globo; Rise Up & Care
Parceria: Centro Sebrae de Referencia do Artesanato Brasileiro / CRAB


SERVIÇO:
Cazumbá
De 17 de novembro a 10 de dezembro (Sextas, sábados e domingos)
Horário: 20h
Local: Circo Crescer e Viver
Endereço: Rua Carmo Neto, nº143 – Praça Onze – Centro – Rio de Janeiro
Ingressos: R$20,00 (10,00 meia)
Classificação etária: Livre
Capacidade: 240 pessoas
Mais informações: www.crescereviver.org.br / tel: (21) 39720-1391