FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

sábado, 30 de janeiro de 2016

ÚLTIMO DIA DA MOSTRA TEM FILME PRODUZIDO COM O ABRIGO TIRADENTES E PREMIAÇÕES NA SESSÃO DE ENCERRAMENTO


O último dia da 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes reserva momentos de emoção com a exibição do curta-metragem“Memórias de um Abrigo”, às 20h30, no Cine BNDES na Praça. O filme foi produzido especialmente durante o evento, como parte da Mostra Valores, novo projeto da Universo Produção dedicado à integração com as comunidades. “O objetivo é que, a cada cidade integrante do Cinema de Fronteiras (Tiradentes, Ouro Preto e Belo Horizonte), seja escolhido um destaque de alguma entidade ou alguma pessoa que faça a diferença”, diz Fernanda Hallak, uma das coordenadoras da Mostra.

O Abrigo Tiradentes foi o homenageado desta primeira edição da Mostra Valores, por seu trabalho ao longo de 61 anos dedicados aos cuidados com idosos da cidade. Atualmente, o local conta com 15 residentes. Destes, 12 puderam acompanhar as atividades do projeto. Eles protagonizaram um ensaio fotográfico, que ficou exposto durante toda a semana na praça central da cidade. Durante a Mostra, o grupo foi ver os painéis de fotos e puderam assistir a um filme no Cine-Tenda. O mesmo grupo estará presente no Cine BNDES na Praça para acompanhar a exibição de “Memórias de um Abrigo”.

A Mostra se encerra com outro saldo positivo: a realização de dez oficinas gratuitas de formação, com 280 alunos certificados. Dos cursos oferecidos, cinco produtos audiovisuais foram produzidos e serão exibidos no encerramento da Mostra: Meu super-herói, Criação e produção de GIFs animados, Jovem repórter, Por trás da câmera e Direção em curta digital. “Resultados como estes podem abrir as portas para jovens profissionais e despertar interesses nos caminhos do audiovisual”, diz Denise Hallak, coordenadora das oficinas.

Bete Bullara que, juntamente com Anna Rosaura Trancoso, é responsável pela oficina “Por trás da câmera: contando estória”, voltada para jovens entre 14 e 18 anos, comenta que, para ela, o processo é tão importante quanto o resultado. “Sempre privilegiamos o processo, pois trabalhamos com a educação para a imagem e o processo de compreensão deles é fundamental. Nesta oficina, os jovens fazem tudo: argumento, roteiro, filmagem, som. Interferimos somente quando não há consenso, quando percebemos que podem alcançar resultados melhores. Mas o produto também nos interessa, e sempre problematizamos suas escolhas, inclusive durante as filmagens, sobre qual ponto de vista querem expressar na hora da montagem. Estes jovens tem que entender que, se eles querem dizer alguma coisa, precisam saber como dizer com competência.”

Às 16h deste sábado, as crianças vão se divertir no Cine BNDES na Praça com “O Sonho de uma Noite de Verão”, teatro de rua a Cia Academia, de Juiz de Fora. A encenação retoma um texto clássico de William Shakespeare, com direção deMarcos Bavuso, 26 atores e participação direta do público, convidado a compor um painel coletivo de uma história universal que, aqui, ganha contornos e sotaque mineiros.

A programação de filmes começa às 15, no Cine-Teatro, com “Ralé”, de Helena Ignez, que será seguido de um bate-papo com a diretora. Os curtas terão sua última sessão às 18h, na mesma sala, com a Mostra Formação Série 2. No Cine-Tenda, às 18h, acontece a sessão especial da Cena Mineira com a pré-estreia de “Introdução à Música do Sangue”, longa-metragem de Luiz Carlos Lacerda. Às 21h, na praça, passa “Invasores”, de Marcelo Toledo.

A sessão final da Mostra começa às 20h, no Cine-Tenda, com o inédito “Para Minha Amada Morta”, produção paranaense que marca a estreia na ficção de Aly Muritiba. Em seguida, acontece a cerimônia de encerramento, com a entrega dos prêmios do Júri da Crítica, do Júri Jovem e do Júri Popular.

***
A cidade de Tiradentes, localizada a 180km de BH e com apenas 7 mil habitantes, recebe durante a Mostra Tiradentes toda infraestrutura necessária para sediar uma programação cultural abrangente e gratuita, que reúne todas as manifestações da arte. São instaladostrês espaços de exibição: o Cine BNDES na Praça, no Largo das Fôrras (espaço para mais de 1.000 espectadores); o Complexo de Tendas, que sedia a instalação do Cine-Tenda (com 600 lugares), e o Cine-Teatro (com plateia de 120 lugares), que funciona no Sesi TiradentesCentro Cultural Yves Alves – sede do evento.
Toda programação é oferecida gratuitamente ao público.

Funcionamento do Jardim Botânico durante o Carnaval

Programação de 01 a 15 de Fevereiro/2016. Memorial Vale

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

CINEMA E DANÇA AGITAM A NOITE DE TIRADENTES COM EXIBIÇÃO DE “BEING BORING” NO COMEÇO DA MADRUGADA


A noite desta sexta-feira na 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes será de filme e dança. Previsto para ser apresentado no Cine-Tenda no começo da madrugada, o longa-metragem “Being Boring”, de Lucas Nassif, estará na Sessão Bendita. A exibição do filme experimental-pop, com a música-título, um clássico da banda Pet Shop Boys, tocando em looping, enquanto são mostrados dois personagens hedonistas, terá uma novidade em sua presença na Mostra: serão retiradas 50 cadeiras da sala para dar espaço a uma pista de dança, permitindo que o público possa se levantar e bailar ao som da música e ao estímulo das imagens.

É uma experiência inédita no evento, que aposta na interação e na confraternização do público através de um filme que se permite a este tipo de experimentação, ao mesmo tempo em que investiga as possibilidades da linguagem, dos conceitos e da tecnologia. Feito com quase nenhum orçamento, “Being Boring” dialoga diretamente com obras da pop art e das instalações audiovisuais. A sessão está prevista para começar às 23h59.

Mais cedo, no Cine-Teatro, às 15h, acontece o debate Espaços em Conflito - Recuos e Atenuantes”, que se conecta ao tema centra da Mostra este ano. O período entre 2005 e 2015 foi marcado, no cinema autoral brasileiro, por narrativas que, mesmo quando lidam com espaços em tensão, tenderam a enfoques nos quais os personagens não se confrontam ou o confronto é deixado fora de quadro. Houve uma tendência a rarefação dos conflitos cultivados pelos filmes? Na mesa participam João Luiz Vieira (professor), Hernani Heffner (curador-adjunto da Cinemateca do MAM e curador da CineOP) e Rubens Machado Jr (professor).

Na programação de filmes, a Mostra Aurora tem mais duas sessões, no Cine-Tenda: às 20h,“Jovens Infelizes ou um Homem que Grita não é um Urso que Dança”, de Thiago B. Mendonça; e às 22h30, “Animal Político”, de Tião. Na Mostra Transições, na mesma sala, às 18h, passa“Planeta Escarlate”, de Dellani Lima e Jonnata Doll. Antes, a Mostra Panorama de Curtas acontece às 16h30, com quatro filmes. No Cine BNDES na Praça, “Geraldinos”, de Pedro Asbeg e Renato Martins, começa às 21h.


DEBATES MOBILIZAM PÚBLICO NO CINE-TEATRO

Os Encontros com a Crítica, o Diretor e o Público na quinta-feira foram alguns dos mais movimentados este ano na Mostra. Todos os três debates encheram o Cine-Teatro, e os mediadores tiveram trabalho para controlar o tempo diante de uma plateia ávida por perguntas e observações sobre os filmes da noite anterior. Na mesa sobre “Clarisse ou Alguma Coisa sobre Nós Dois”, Petrus Cariry falou sobre a “trilogia da morte”, que inclui seus longas anteriores, “O Grão” (2007) e “Mãe e Filha” (2011). Ele disse que, com o novo trabalho, concluiu um ciclo. “Meu próximo filme será mais solar. Acho que essa fase sombria eu terminei. Me libertei”, disse, ao ser perguntado se havia alguma coisa dele mesmo na construção da personagem central.

A sessão de “Clarisse ou Alguma Coisa sobre Nós Dois” foi realizada na noite de quarta-feira no Cine-Tenda, enquanto chovia torrencialmente do lado de fora. O barulho da água invadiu a sala, especialmente nas cenas de maior silêncio. Depois de se incomodar, Petrus relaxou e acabou por gostar. “A chuva e os trovões criaram algumas novas camadas ao filme”, brincou.

Na conversa a respeito do documentário “Taego Ãwa”, a dupla Marcela Borela e Henrique Borela falou de como se deu a aproximação com os indígenas retratados no filme. Marcela disse que se incomodava com a falta de informação sobre a tribo e que, junto com Henrique, partiram para um contato que construísse uma relação vertical com os indígenas. “Nós fizemos o que a gente chama de ‘mise-en-scène compartilhada’. Nenhuma cena foi registrada sem conversarmos antes com os Ãwa”, contou ela.

Marcela relatou ainda a dificuldade de conseguirem financiamento para “Taego Ãwa”. “Fomos recusados muitas e muitas vezes. Só conseguimos aprovar num edital depois que criamos uma espécie de roteiro de ficção de 80 páginas”, revelou a diretora.

Por fim, a mesa sobre a Série 3 da Mostra Foco, dedicada aos curtas-metragens, teve a presença dos diretores de três filmes: “Levante”, “Entre Imagens - Intervalos” e “A Vez de Matar, a Vez de Morrer”. Eles responderam a perguntas sobre a construção e estrutura dos filmes e dúvidas relativas a determinadas escolhas estéticas. O diretor Reinaldo Cardenuto, de “Entre Imagens - Intervalos”, chamou atenção para a relação direta que ele vê entre os filmes da Foco este ano. “Percebo que, mesmo muito diferentes entre si, a maior parte deles mostra questões em torno do autoritarismo e da repressão do Estado na sociedade. Isso me parece algo muito presente hoje”, afirmou.


***
A cidade de Tiradentes, localizada a 180km de BH e com apenas 7 mil habitantes, recebe durante a Mostra Tiradentes toda infraestrutura necessária para sediar uma programação cultural abrangente e gratuita, que reúne todas as manifestações da arte. São instalados três espaços de exibição: oCine BNDES na Praça, no Largo das Fôrras (espaço para mais de 1.000 espectadores); o Complexo de Tendas, que sedia a instalação do Cine-Tenda (com 600 lugares), e o Cine-Teatro (com plateia de 120 lugares), que funciona no Sesi TiradentesCentro Cultural Yves Alves – sede do evento.
Toda programação é oferecida gratuitamente ao público.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

FALTANDO MAIS TRÊS DIAS DE EVENTO, TIRADENTES EXIBE NESTA QUINTA-FEIRA OUTROS DOIS TÍTULOS DA MOSTRA AURORA


A 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes vai se aproximando do final, trazendo, nesta quinta-feira, uma programação de filmes e de encontros que continuam agitando a cidade histórica. O dia será quase inteiramente dedicado aos longas-metragens, com o seguimento da Mostra Transições, às 18h30, exibindo A Noite Escura da Alma”, de Henrique Dantas, no Cine-Tenda. Logo em seguida, mais dois títulos, ambos da Mostra Aurora: às 20h, Banco Imobiliário”, de Miguel Antunes Ramos; às 22h, Filme de Aborto”, de Lincoln Péricles. No Cine BNDES na Praça, às 21h, passa Santo Daime - Império da Floresta”, de André Sampaio.
Mais cedo, às 15h, a Sessão Debate apresenta Um Salve Doutor”, de Rodrigo Sousa & Sousa, seguido de um bate-papo com os realizadores. Por sua vez, os curtas-metragens continuam em exibição, com a Mostra Panorama – Série 4 às 17h, no Cine-Tenda.
O BRASIL NO ESTRANGEIRO
No Seminário do Cinema Brasileiro, na tarde de quarta-feira, um grupo de programadores e curadores de festivais de cinema se reuniu no Cine-Teatro para conversar com o público. O tema da mesa, Estratégias de Festivais Internacionais e a Visão do Programador sobre o Cinema Brasileiro, teve por objetivo apresentar casos e experiências dos participantes na relação sempre complicada entre quem escolhe e quem exibe produções de diversos países em eventos audiovisuais.
O crítico argentino Roger Koza, membro da Fipresci (associação internacional de críticos), revelou sua surpresa em não ter visto filmes como Branco Sai Preto Fica”, de Adirley Queirós, e A Vizinhança do Tigre”, de Affonso Uchôa, circulando por festivais internacionais. Os dois longas foram exibidos na Mostra de Tiradentes em 2014.
“Se filmes como estes não tiveram a repercussão que deveriam ter fora do país, então existe algum erro de percepção ou de comunicação em como estão olhando para o cinema brasileiro, e precisamos parar e pensar sobre isso”, comentou. Ele acredita que os curadores precisam estar atentos ao que veem, saírem dos lugares-comuns e, em alguns casos, lutar arduamente por um ou outro filme que os conquistem.

Eduardo Valente, assessor internacional da Ancine, comentou de situações em que produtores brasileiros buscaram exibir filmes em festivais de grande envergadura, como Cannes e Veneza, mas tinham perfil para eventos menos badalados. “Às vezes, exibir um filme em Cannes pode ser terrível”, afirmou. 
Ele citou alguns casos em que determinados trabalhos conseguiram se destacar, caso recente de Boi Neon”, de Gabriel Mascaro, que começou sua trajetória no Festival de Veneza em 2015 e vem recebendo atenção dentro e fora do Brasil. “Algumas estratégias de lançamento nesses festivais são muito importantes para a carreira de um filme”, completou Valente.
Nos deb
ates sobre os filmes exibidos na Mostra, o Cine-Teatro tem ficado lotado todas as manhãs. Filmes das seções Transições, Aurora e Foco são discutidos diariamente, com a presença de críticos e realizadores. Na quarta-feira, na conversa sobre o longa “Aracati”, de Julia de Simone e Aline Portugal, a questão da perseguição ao vento, mostrada em cena, foi o mote da discussão. “Quando ganhamos o edital para fazer o filme, precisamos pedir para adiar as gravações, porque o vento só aparece naquele região num período específico do ano”, contou Aline.
No encontro sobre “Tropikaos”, de Daniel Lisboa, o diretor baiano frisou que seu maior interesse foi fazer um filme sobre um personagem fracassado e frustrado, que não consegue se conectar com Salvador, sua cidade. “Eu amo o Guima, mas sei que ele não é alguém com quem o público se identifica. Eu busquei tratar dessa figura meio à margem, que nunca dá certo e que não se ajusta com o espaço onde ele vive”, disse o cineasta.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Uma opinião, uma reflexão

Começamos o ano com muitas incertezas. Um sentimento de não sabermos para onde ir. No grande tabuleiro de xadrez que nos impõe os acontecimentos no momento as peças estão paradas. A política tem dessas facetas. Nesse intervalo chamado recesso, as conversas que se desdobram, certamente, vão alimentar o novo debate, em todos sentidos.


Aí as peças vão se mexer no tabuleiro: a mercê dos movimentos político-partidários sobre os quais não temos participação efetiva e as “mediações” e interferências do judiciário, começa o pago. Recursos protelatórios contra o rito do impedimento-embargos de declaração-julgamento do Conselho de Ética na Câmara dos Deputados, a janela aberta para mudança de partido, pronunciamentos do STF, denúncias do Procurador Geral, julgamento das contas pelo plenário da Câmara, julgamento do TSE e os desdobramentos de Operação Lava-Jato, serão determinantes para “Onde Vamos”.

Soma-se o importante momento político que vai ditar um novo rumo dos acordos políticos que é a Convenção Nacional do PMDB, em março.
Aí as peças serão fortemente jogadas. Aí precisamos começar a entender o jogo. O tempo a ser decorrido pelo julgamento do “impedimento” levará à definição dos cenários.

Não esquecer que as bases estão consultadas, e serão decisivas. Sejam as bases parlamentares, os movimentos sociais, as ruas. Todo esse emaranhado tem como destino, a meu juízo, as eleições municipais. Esse é o jogo de poder para 2018. Seja qual for o desenrolar dos acontecimentos acima expostos.

Aí temos que aguçar nossa proatividade, antecipar uma conversa de propositura de ações, como frieza e foco onde podemos influir – a economia como corolário da política.
Aí entrar a Ação Empresarial. Vamos mexer nos números.

O governo não tem competência nem vontade política de reverter o quadro econômico, por falta de gestão e o viés ideológico da Presidente-Ministro da Economia.
Como bem salienta Raul Velloso, o problema está contratado: 75% do orçamento é despesa obrigatória. Está engessado. A distribuição de bondades e a indexação são cláusulas pétreas do populismo petista.

Nada vai mudar. Continuará o receituário “desenvolvimentista” com outro vestuário. Não é pessimismo é pragmatismo. Só muda, se mudarmos o governo! Vamos, portanto, continuar no mesmo. É o perde-perde!

Isso não significa que vamos ficar quietos e calados. Vamos conversar com nossa rede e outras entidades não comprometidas. Devo dizer que há grande possibilidade de perdemos a guerra contra o aumento de impostos, talvez exceção da CPMF.

A reforma da Federação não será feita e nenhuma outra. Temos que continuar compartilhando a defesa do emprego e das empresas em ações que possibilitam destravam os projetos de infraestrutura, única saída para sair do atoleiro Ação Empresarial.

Bem como mobilizar esforços para apoiar novos acordos bilaterais e multilaterais de comércio exterior (único índice positivo do balanço de pagamentos). Sair da mesmice ideológica. Comércio exterior é troca de mercadorias e não de ideologias.

Ídolos do skate chegam nesta quarta ao Rio para o mundial Oi Bowl Jam

Competição começa nesta sexta-feira, dia 29, no Parque Madureira
Nesta quarta-feira, dia 27, fica completa a lista de atletas que desembarcarão no Rio de Janeiro para participar do Oi Bowl Jam: mundial de skate bowl 2016. A competição, que acontece entre os dias 29 e 31 de janeiro no Parque Madureira, soma pontos para dois rankings internacionais: o da Association of International Skateboarders (AIS) e o da World Cup Skateboarding (WCS). A premiação é de 50 mil dólares.

O primeiro atleta estrangeiro a chegar à cidade, na noite de hoje, terça-feira, é o espanhol Danny Leon, estreante no mundial Oi Bowl Jam. Com apenas 21 anos, o atleta já é considerado um dos principais skatistas da Espanha na atualidade. O espanhol é conhecido por desenvolver boas manobras em diferentes modalidades, seja no halfpipe, street ou bowl.

Na cidade desde o dia 20 de janeiro, o paulista Rony Gomes vem aperfeiçoando as manobras em um bowl da Barra da Tijuca e sempre que pode vai a Madureira para se familiarizar com a pista da competição. Apesar de o bowl ser uma modalidade que Rony não tem tanta prática, o atleta não quer passar despercebido na competição.

"Minha expectativa para o evento é a melhor possível. Sei que não posso me cobrar muito resultado, já que o bowl é uma modalidade nova pra mim. Tem muita gente andando muito bem e eu acredito que estou melhorando o meu desempenho em cada competição. Em 2016 pretendo me aprofundar nas competições de bowl, para pegar mais experiência e tentar dar trabalho para os tops", afirma.

Murilo Peres, que está no Rio desde domingo, dia 24, pretende vir para o Oi Bowl Jam com o mesmo foco e dedicação que teve no Chile, onde se sagrou campeão da primeira etapa do ano da modalidade. "Sem dúvidas estou em busca de brigar pelo titulo do Oi Bowl Jam e também do circuito mundial. Sei que será um campeonato muito disputado, mas darei 110% de mim", diz o atleta.

Estão inscritos na competição 26 skatistas. Na sexta-feira, 16 atletas, divididos em duas baterias, disputam as eliminatórias do evento. Os seis que passarem se juntarão a outros dez já pré-classificados de acordo com um mix do ranking da Association of International Skateboarders (AIS) e o da World Cup Skateboarding (WCS). Assim, a semifinal, disputada no sábado, dia 30, também contará com 16 skatistas. Participam da final, no domingo, apenas oito.

O Oi Bowl Jam: mundial de skate bowl terá transmissão do SporTV na sexta e sábado e da TV Globo, domingo, dentro do Esporte Espetacular. O evento tem o patrocínio master da Oi e também de Caixa, Rexona, Coppertone, Ricardo Eletro, TNT, G-Shock, Oakley, e apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura do Rio de Janeiro. O evento é chancelado pela World Cup Skateboard (WCS) e pela Association of International Skateboarders (AIS), com coordenação técnica da Confederação Brasileira de Skate (CBSk) e realização da IMM.


OI BOWL JAM 2016
Data: 29 a 31 de janeiro de 2016
Local: Parque Madureira - Rua Soares Caldeira, 115, Madureira - Rio de Janeiro
Entrada: Gratuita

CRONOGRAMA DO EVENTO
QUINTA - 28 de janeiro
Treino aberto para imprensa - 14h
Credenciamento e Treinos Livres - 14 às 19h

SEXTA - 29 de janeiro
Treinos Livres - 14 às 14h30
Treino Bateria 01 - 14h30 às 15h05
Treino Bateria 02 - 15h05 às 15h40
Eliminatória Bateria 01 - 15h55 às 17h
Eliminatória Bateria 02 - 17h às 18h
Treinos Pré-classificados - 18h às 18h30

SÁBADO - 30 de janeiro
Treinos Livres - 13h às 13h30
Treino Bateria 01 - 13h30 às 14h05
Treino Bateria 02 - 14h05 às 14h40
Semifinal Bateria 01 - 14h55 às 15h50
Semifinal Bateria 02 - 15h50 às 16h45

DOMINGO - 31 de janeiro
Treinos Livres - 9 às 9h45
Treino Oficial - 9h45 às 10h
Final - 10h às 10h50 (Rede Globo ao vivo)
Premiação - 11h

Obs: Cronograma sujeito a alterações conforme as condições climáticas

O PARQUE DE MADUREIRA
No coração da Zona Norte do Rio, o Parque Madureira é o terceiro maior da cidade. Com mais de 90 mil metros quadrados e em fase de expansão, o complexo de lazer reúne música, lazer, diversão e entretenimento num mesmo espaço. Inaugurado em 2012, o parque rapidamente se transformou no principal point da região, atraindo diferentes turmas: do samba, do skate, do hip hop e do charme, além de famílias e jovens que utilizam o espaço para praticar atividades físicas, caminhar, confraternizar ou, simplesmente, contemplar o belo paisagismo, que inclui árvores e lagos. O Parque Madureira é equipado com quadras poliesportivas de futebol e tênis de mesa, ciclovia e a melhor pista de skate do país.

A OI E O ESPORTE
A Oi tem longo histórico de apoio ao esporte, com patrocínios a grandes eventos, equipes e atletas de diferentes modalidades, como basquete, judô, futebol, surfe e skate. A companhia tem grande expertise no apoio ao esporte, seja com patrocínio ou com prestação de serviços de telecomunicações em grandes competições realizadas no país. Entre os exemplos recentes, a Oi foi uma das patrocinadoras oficiais da Copa do Mundo realizada no Brasil em 2014 e da Copa das Confederações em 2013. A companhia também apostou no basquete e patrocinou o NBA Global Games Rio 2015 e o torneio NBA 3X, além de ter apoiado os Jogos Cariocas de Verão e o Oi Bowl Jam de skate em 2015.

A Oi também patrocinou o Oi Rio Pro, a etapa brasileira do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour (CT), o campeonato mundial de surfe. No último ano, a Oi fechou contrato de patrocínio com mais três surfistas brasileiros que são destaque na WSL, a liga mundial de surfe: Adriano de Souza, o Mineirinho, Filipe Toledo, o Filipinho, e Silvana Lima. Eles se juntam ao campeão mundial Gabriel Medina, no time de surfistas patrocinados pela Oi.

"Educando com limites" é tema de palestra em Belo Horizonte

“Educando com limites” é tema de palestra em Belo Horizonte
O encontro gratuito será realizado no Cineart Ponteio


A educação das crianças não é uma tarefa fácil e exige dos pais um exercício constante de dedicação. “As famosas pirraças são exemplos de como uma situação pode fugir do controle dos pais, que no desejo de  educar e o descontrole do momento podem perder a oportunidade de estreitar os laços familiares”. É o que afirma a psicóloga Clarissa Yakiara, autora do e-book “Limite na Medida Certa” e fundadora da Escola de Pais Bee Family. Esses e outros assuntos ligados à educação dos filhos serão abordados na palestra “Educando com Limites”, que será realizada no dia 30 de janeiro, às 10h30, no Cineart Ponteio.

Durante o encontro, Clarissa dará dicas sobre como lidar com os conflitos e impor limites corretos, garantindo paz e segurança emocional para a família. O evento terá a participação da também psicóloga Viviane Pires. As vagas para o evento são limitadas e as inscrições gratuitas devem ser feitas no portalwww.cangurubh.com.br

Serviço:      
Palestra “Educando com Limites”.
Quando: dia 30 de janeiro, sábado, às 10h30.
Onde: Cineart Ponteio (Rodovia BR 356, 2500 - Santa Lúcia).
Inscrições: gratuitas pelo portal www.cangurubh.com.br (vagas limitadas).

Arte Interativa

Shopping Cidade traz, para Belo Horizonte, a maior instalação tecnológica já realizada em shoppings centers

 

Surpreender os clientes com uma experiência interativa, por meio da arte, mesmo no corre-corre do dia a dia.  Essa é a proposta do Shopping Cidade, que abre ao público, desde ontem (25), Descobertas – Exposição de Painéis Interativos. Trata-se da maior instalação tecnológica já realizada em shoppings centers.

Em cada piso do mall, haverá painéis de15 m x 3 m, com cenários interativos, efeitos 3D e com um tema específico: Fundo do Oceano, Jardim Florido, Floresta Noturna e Parque dos Cães.

Por meio de sensores infravermelhos, que acionam as animações em sincronia com o movimento e a proximidade das pessoas, será possível vivenciar uma incrível experiência sensorial. Por exemplo, no cenário Fundo do Oceano, a pessoa que se aproximar da tela, vai perceber os peixes acompanhado seus passos ou fugindo deles. 

A ideia

A gerente de marketing do Shopping Cidade, Carolina Vaz, afirma que a ideia é proporcionar aos clientes a sensação de estar dentro de uma obra de arte. “Estamos apresentando uma arte tecnológica, criativa e interativa. Queremos trazer esse tipo de experiência, que é comum em Nova Iorque e em Londres, e encantar os nossos clientes com muita magia e arte em todos os corredores do nosso shopping. Para as crianças então, é a maior diversão. Parece que elas entram dentro da tela de cinema de um filme animado. Elas interagem com os cachorrinhos, peixes e flores”, afirma. 

Todo o trabalho foi desenvolvido pelas empresas mineiras MIR e ON Projeções, especialistas em atrações tecnológicas. O designer, também mineiro, da MIR, Brayhan Hawryliszyn, considerou “desafiador” participar desse trabalho. “Em 45 dias, elaboramos todo o projeto em painéis gigantes. Como quisemos uma proposta mais lúdica, fizemos todas as ilustrações à mão. Além disso, para criar o efeito sensorial desejado, importamos produtos e tecnologia do exterior”, conta Brayhan.
Para executar a ação, foram necessários, 18 projetores, 19 câmeras com infravermelho, dez computadores, cinco profissionais de criação, oitoprofissionais para a equipe técnica, mais de 500 ilustrações e 600 horas de horas de trabalho.

Serviço:
Descobertas – Exposição de Paineis Interatvios
Data: 25 de janeiro a 30 de abril
Horário: Segunda a sábado, das 9 às 22 horas. Domingo, das 10 às 22 horas.
Temas:
Piso Tupis - Fundo do Oceano
Piso Rio de Janeiro - Jardim Florido
G - Floresta Noturna
GG - Parque dos Cães

Ficha Técnica:
MIR - Estúdio de Tecnologia Criativa (criação dos painéis interativos)
Brayhan Hawryliszyn - direção, criação e animação
Claudio Roberto da Silva - instalação técnica
Gabriel Figueiredo - criação e animação
Gabriel Lucas dos Santos - instalação técnica
Paulo Marcelo Oz - ilustrações
Pedro Resende - criação e programação
Renata Lage - criação e produção

EM TIRADENTES, PRODUTORES DISCUTEM OPORTUNIDADES DO CINEMA BRASILEIRO NO EXTERIOR



Nesta terça-feira, dia 26, entre os destaques da 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes, o Seminário Diálogos do Audiovisual, com o painel Oportunidades de mercado para o cinema brasileiro, às 15h, trará discussões sobre a coprodução internacional. Calcado no momento atual, quando se constata que, nos últimos anos, houve um aumento considerável na realização de parcerias entre países para a realização de projetos, o seminário apresentará os caminhos e as formas de atrair investidores e produtores para a condução dos projetos. Na mesa, Paulo de Carvalho (produtor, programador e colaborador do Brasil CineMundi) e Sara Silveira (produtora), com mediação de Pedro Butcher. Ainda no Cine-Teatro, os bate-papos sobre os filmes das mostras Transições, Aurora e Foco começam a partir das 10h, nos Encontros com a Crítica, o Diretor e o Público.

Na programação de filmes, serão exibidos 15 curtas-metragens ao longo do dia: às 16h30, no Cine-Tenda, a Mostra Espaços em Conflito – Série 1; às 17h, a Mostra Dissonâncias, no Cine-Teatro; às 21h, os Curtas na Praça – Série 2; e às 22h30, a Mostra Foco – Série 2.

A noite dos longas dá seguimento à Mostra Transições, às 18h, com “Tropikaos”,  de Daniel Lisboa, seguido do segundo filme da Mostra Aurora, intitulado “Aracati”, de Aline Portugal e Julia de Simone, ambos no Cine-Tenda.

“JONAS” RENDE DEBATE ACALORADO
Realizado na manhã de segunda-feira, o Encontro com a Crítica, o Diretor e o Público sobre o longa-metragem “Jonas” provocou as principais discussões até agora na Mostra. Com a presença da diretora Lô Politi, do ator Jesuíta Barbosa e do crítico Rodrigo Fonseca, o debate contou com análises sobre o filme, detalhes da produção e uma intensa troca de ideias e opiniões entre membros da plateia, que queriam, em todo momento, expor colocações sobre o trabalho de Politi exibido na noite de domingo.

Alguns dos temas levantados, como conflito de classes e racismo, foram relacionados à trama do jovem de periferia que mata um traficante e sequestra uma garota. A diretora disse ter pensado no enredo como uma “história de amor em que tudo vai dar errado”. Alguns espectadores no Cine-Teatro questionaram as representações da violência e das interações entre brancos e negros em “Jonas”, rendendo respostas da cineasta e também de outras pessoas presentes na plateia.

PROGRAMAÇÃO DE TERÇA, DIA 26
26/01 | terça
10h às 11h
CINE TEATRO SESI
11h15 às 12h15
CINE TEATRO SESI
12h30 às 13h30
CINE TEATRO SESI
15h às 16h30
CINE TEATRO SESI
16h30
CINE TENDA
ENQUADRO DIREÇÃO: LINCOLN PÉRICLES
FORT ACQUARIO DIREÇÃO: PEDRO DIÓGENES
O CASTELO DIREÇÃO: ALEXANDRE WAHRHAFTIG, GUILHERME GIUFRIDA, HELENA UNGARETTI, MIGUEL ANTUNES RAMOS.
TERRITÓRIO DIREÇÃO: IRIS JUNGES
17h
CINE TEATRO SESI
BOM DIA CARLOS DIREÇÃO: GURCIUS GEWDNER
OS FILMES QUE MORAM EM MIM DIREÇÃO: CAIO SALES
AQUELES CINCO SEGUNDOS DIREÇÃO: FELIPE SALEME
LIBAÇÃO DIREÇÃO: LUIZ CRUZ
18h
CINE TENDA
TROPYKAOS DIREÇÃO: DANIEL LISBOA

* Recomendado para maiores de 16 anos
20h
CINE TENDA
ARACATI DIREÇÃO: ALINE PORTUGAL E JULIA DE SIMONE

Classificação: Livre
21h
CINE BNDES NA PRAÇA
SE ESSE FILME FOSSE MEU DIREÇÃO: BEATRIZ CRAVEIRO
USP 7% DIREÇÃO: DANIEL MELLO & BRUNO BOCCHINI
ORQUESTRA INVISÍVEL LET'S DANCE DIREÇÃO: ALICE RIFF
 DIREÇÃO: LEANDRO TADASHI
22h30
CINE TENDA
NOITE ESCURA DE SÃO NUNCA DIREÇÃO: SAMUEL LOBO
ENCONTRO DOS RIOS DIREÇÃO: RENATA SPITZ
ECLIPSE SOLAR DIREÇÃO: RODRIGO DE OLIVEIRA
00h30
CINE LOUNGE


***
A cidade de Tiradentes, localizada a 180km de BH e com apenas 7 mil habitantes, recebe durante a Mostra Tiradentes toda infraestrutura necessária para sediar umaprogramação cultural abrangente e gratuita, que reúne todas as manifestações da arte. São instalados três espaços de exibição: o Cine BNDES na Praça, no Largo das Fôrras (espaço para mais de 1.000 espectadores); o Complexo de Tendas, que sedia a instalação do Cine-Tenda (com 600 lugares), e o Cine-Teatro (com plateia de 120 lugares), que funciona no Sesi TiradentesCentro Cultural Yves Alves – sede do evento.
Toda programação é oferecida gratuitamente ao público.

FÉRIASNOMUSEU. Espaço do Conhecimento UFMG

Ultima semana da programação de férias do Espaço do Conhecimento UFMG
As férias escolares estão chegando ao fim, mas ainda é possível aproveitar a programação do Espaço do Conhecimento UFMG até o dia 31 de janeiro. As atividades, desenvolvidas especialmente para o período, convidam os visitantes a interagirem com o museu de maneira diferente e divertida, por meio de jogos, arte e ciência.  A programação é gratuita e aberta para crianças e adultos.

Confira a programação:  
Oficina “Fases da Lua”
07 a 31 de janeiro aos domingos, terças e quintas-feiras, às 13h
Duração30 minutos
Classificação indicativa: a partir de 8 anos de idade
Número de vagas: 20 vagas
Elaborada pelo professor Francisco Prado Borja, a oficina visa ensinar os participantes a prever a visibilidade da Lua em qualquer dia e hora, descobrir quando a Lua nasce e se põe, entender suas fases e o porquê da ocorrência de eclipses lunares. Ofertada pela primeira vez no Espaço do Conhecimento UFMG, a oficina será ministrada pela equipe de astronomia do museu e utilizará de modelos construídos em papel, a luz do Sol e o próprio corpo dos participantes para
a compreensão dos fenômenos. Para participar da oficina, os interessados devem retirar senha na recepção do museu, a partir de 1h antes do início da atividade.

Oficina “Sistema Solar em Escala”
07 a 31 de janeiro aos sábados, quartas e sextas-feiras, às 13h.
Duração: 40 minutos
Classificação indicativa: a partir de 8 anos de idade
Número de vagas: 20 vagas
É possível representar o diâmetro dos planetas e suas respectivas distâncias em relação ao Sol em uma mesma escala. Durante um passeio pelo 5º andar do Espaço do Conhecimento, vamos conversar sobre as características do Sistema Solar de forma lúdica e interativa. A
construção e a visualização dessa representação possibilitam um aprendizado diferenciado, pois trabalha com a noção de espaço, destacando a influência de distâncias e tamanhos nas características do Sistema Solar. Para participar da oficina, os interessados devem retirar senha na recepção do museu, a partir de 1h antes do início da atividade.
  
Oficina “(Re)desenhando o Espaço do Conhecimento”.
17 a 31 de janeiro, das 10h às 17h
Classificação indicativa: Livre
A proposta da oficina é dar a oportunidade para que os visitantes registrem, em grandes papéis presos ao chão, algo que marcou a experiência da visita ao Espaço do Conhecimento UFMG por meio de recados, desenhos, poesias. De forma lúdica, busca brincar com as possibilidades que o Espaço oferece e registrar também outras ideias sobre o que as pessoas gostariam ou imaginam encontrar em um espaço de divulgação científico-cultural.

Oficina “Desenhos de Monstros”
26 a 31 de janeiro, às 11h e 15h
Duração: 1 hora
Classificação indicativa: Livre
Número de vagas: 10 pessoas
Um mediador descreve um animal real para o público a partir de uma foto que só ele (mediador)  vê. O animal é descrito aos poucos e o público vai desenhando. Ao fim, comparam-se os desenhos, discute-se a imprecisão e abertura criativa da zoologia (recheada de monstros) da época das Grandes Navegações e  visitantes terão acesso também uma discussão sobre a sessão Mercatu Mundi, que explora as viagens marítimas do sec. XVI. Para participar da oficina, os interessados devem retirar senha na recepção do museu, a partir de 1h antes do início da atividade.

Música com Libras (Parte do Projeto “Quinta com Libras”)
28 de janeiro, às 19h
Duração: 1hora e meia
Classificação indicativa: Livre
Número de vagas: 15 vagas
Nome do ministrante: Laura Gonzaga
A oficina pretende trabalhar a experimentação e o improviso musical usando estímulos visuais como sinais e cores. Em um primeiro momento, há a exploração dos instrumentos. No segundo momento, há o uso da linguagem do Soundpainting, em que a regente faz uso de sinais para conduzir a improvisação sonora em grupo. As inscrições e obtenção de informações podem ser realizadas pelo e-mail quintacomlibras@gmail.com, porém, havendo vagas, não há impedimento à entrada de público interessado sem inscrição prévia.
 
Espaço do Conhecimento UFMG estimula a construção de um olhar crítico acerca da produção de saberes através da utilização de recursos museais. Sua programação diversificada inclui exposições, cursos, oficinas e debates. Integrante do Circuito Liberdade, o Espaço do Conhecimento é fruto da parceria entre a UFMG e o Governo de Minas. O Espaço conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG, da Rede de Museus e Espaços de Ciências e Cultura da UFMG e da DAC – Diretoria de Ação Cultural da UFMG.
Serviço
#FERIASNOMUSEU 2016
Data:  03 a 31 de janeiro
Local: Espaço do Conhecimento UFMG – Praça da Liberdade, 700, Funcionários.
Mais informações: www.espacodoconhecimento.org.br/ (31) 3409-8350